Letters* Sweet clouds

Doces nuvens de sensações tomam a minha mente e o meu coração, lembranças que vem e que vão.
Dias quentes de verão, o frio da presente estação. Sorrisos espalhados pelos meus álbuns de fotos, gargalhadas alegres de quem ficou, desejos de quem não está mais tão perto, desejo de que você seja feliz, mesmo sem eles.
O brilho do sol te dá calor e inspiração, a mente sorri, de repente as borboletas parecem voar mais sutilmente, e os seus passos tornam-se delicados, rodopia de alegria, sente o abraço da brisa gelada, pula.. como se... quanto mais alto for seu pulo, mais rápido você alcançará o topo da realização dos seus sonhos.
Vejo pessoas, de todas as cores, todos os jeitos... sorrindo, dançando ou procurando alento. Cada uma delas carrega uma história dentro de si, eu não as conheço, mas já sinto um carinho especial por todos.
Onde será que aquela moça comprou aquele vestido tão lindo? O que significa aquele colar para aquele rapaz? Quantos anos será que esta senhora tem? Será que esse senhor tem netos? 
Eu poderia ouvir histórias de vidas, milhares.
Me sinto inquieta, preciso de alguma novidade... e quando algo surge, reclamo por tranquilidade.
Sorrio diante daquelas inscrições ridículas que fiz no meu caderno de sexta série. Parece um passado tão distante... 
Olho para o presente e sinto vontades, vontades imensas de fazer uma porção de coisas...
Viajar, correr uma maratona, comer morangos, dançar na chuva, entrar para um coral, ganhar um Oscar, ressuscitar o Einstein, pular de paraquedas, decorar minha casa com papéis de parede cor de creme, ter uma coruja, nadar no oceano, apertar as mãos (ou patas) de um urso, abraçar um urso panda e dizer o quanto me pareço com ele quando acordo, olhar para cada uma das pessoas que passaram pela minha vida e dizer: "obrigada por algum dia ter feito parte dela!". Esquecer velhos rancores, abrir o coração para novos amores e não ter medo de viver intensamente.
Não vou deixar meus anseios para depois, não confio no amanhã, se quero fazer algo... farei agora o que for possível para conseguir alegrar meu coração. 
E de repente percebo que são coisas tão simples... ! Fui deixando para depois, ME deixando para depois... a partir de hoje, tudo muda. Não posso e não vou me abandonar, eu vou cuidar de mim, para poder cuidar dos outros.
Ouço God of Wonders, sentada no ônibus olhando pela janela e vendo florestas grandiosas e então meu coração se enche de fé, lágrimas percorrem meu rosto e elas tem um brilho de felicidade divina.
Deus me diz baixinho: "Hey, você será muito feliz!"
E eu vivo, vivo.... simplesmente e grandiosamente vivo. Não existo, eu vivo.
Quem é que disse que para ser feliz, é preciso que haja algum motivo especial? Seja feliz agora.
Eu sorrio, porque sei que Deus está cuidando de mim, sossego o coração...
Mas lá vem a nuvem de sensações novamente... Um turbilhão de um monte de coisas, pensamentos, sentimentos, lembranças, ideias...
E de noite o sono me vence e eu vivo novamente, vivo no sonho acordo e cá de novo está o presente.
Viva, vive, vivo não deixe a vida passar sem vivê-la. 
Apenas sinta o que a nuvem de sensações quer te mostrar e só por um momento, confie.
Fecho o meu livro e então sorrio... é hora de descansar um pouco, criatura intensa! 










Kisses, Thay ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário