Book* A Abadia de Northanger - Jane Austen

Hi, my lovely readers!! Eu não disse que tinha ficado com vontade de ler "A Abadia de Northanger" e "Mansfield Park", depois de assistir o filme "Clube de Leitura de Jane Austen"? Pois bem, eu li este primeiro em pouquíssimos dias e em breve lerei o segundo! Sempre amei os livros da Jane, o primeiro que li foi "Persuasão", depois parti para "Orgulho & Preconceito" (meu preferido *-*), "Razão & Sensibilidade" e "Emma". Mas, "A Abadia de Northanger" é bem diferente destes romances O.o 
Li comentários e sinopses do livro que diziam o quanto este era diferente do estilo dos demais romances da Jane e minha curiosidade só aumentou. Li e posso confirmar o que diz a sinopse:
A Abadia de Northanger é considerado um dos trabalhos mais ligeiros e divertidos de Jane Austen. De fato, para além dos ambientes aristocráticos da fina-flor inglesa do século XVIII, encontramos aqui uma certa dose de ironia, sátira e até comentário literário bem-humorado.Catherine Morland é porventura a mais estúpida das heroínas de Austen. A própria insistência no termo “heroína” ao longo da obra e a constatação recorrente do quão pouco este epíteto se adequa à personagem central fazem parte da carga irônica da história. E se Catherine é ingênua para lá do que seria aceitável, e o seu amado Henry a personificação de todas as virtudes masculinas mais do que seria saudável, a perfídia dos maus da fita - amigos falsos, interesseiros e fúteis – não lhes fica atrás no exagero. Tudo isto seria deveras irritante não fora o tom divertido com que Austen assume ao longo das duas partes que constituem este livro o quão inverosímeis são as suas personagens…Acrescente-se a paródia do romance gótico e do exagero em que induz as suas leitoras, e uma crítica inteligente aos críticos que acusam o romance de ser fútil e “coisa de mulheres”, e temos uma interessante historieta de amor, escrita com bastante graça e capaz de ultrapassar a moralidade caduca que nos habituamos a esperar da pena de Jane Austen. 
Fonte: Skoob


Realmente, o livro é exatamente desse jeito! A leitura é bem tranquila e divertida, não me cansei em nenhuma parte. O livro já inicia-se bem, com uma engraçada descrição da Catherine haha, ela não é como se as típicas heroínas dos romances. Deem uma olhada:

"Porém com os Morlands não se dava isso,porque, em geral, eram muito feios e Catherine durante muito tempo da sua vida fora tão feia como todos eles.
Era magra e malfeita, tinha a pele macilenta e pálida, o cabelo escuro e liso e as feições
acentuadas demais para a idade. O seu espírito não se inclinava para o heroísmo. Gostava de todos os jogos de rapazes e preferia o cricket, não só às bonecas, mas a todos os divertimentos próprios da infância - tratar de um arganaz, dar de comer a um canário ou regar uma roseira. Na verdade não tinha gosto pelo jardim e se colhia algumas flores era apenas pelo prazer de as estragar - pelo menos assim se deduzia do fato de preferir sempre as que lhe proibiam mexer.
Estas eram as suas inclinações; as suas habilidades igualmente extraordinárias. Nunca fora capaz de aprender ou compreender qualquer coisa a não ser ao fim de muito tempo; e por vezes nem assim, porque frequentemente estava distraída e às vezes estúpida."
LOL. Durante o livro, percebemos que a Cath vai mudando bastante em alguns aspectos.
A história se inicia quando "a nossa heroína" (como diria a Jane, que neste livro fala diretamente com o leitor, como Machado de Assis faz *-*) que mora em Fullerton, interior da Inglaterra (um lugar onde não tem nada para se fazer, haha, pior que Sumaré) é convidada para passar uma temporada no balneário de Bath junto com o Sr. e a Sra. Allen, seus vizinhos ricos que não possuem filhos.
É em Bath que a aristocracia inglesa vai passar os verões! Cath frequenta bailes com a família Allen e lá conhece o Sr. Henry Tilney *-*, um rapaz educado, bem humorado e sarcástico, por quem a moça irá  se apaixonar. A protagonista também é apresentada à família Torphe, tornando-se rapidamente melhor amiga da jovem Isabella Torphe e sofrendo com a irritante personalidade do irmão da moça, o Sr. John Thorpe.
Nos primeiros dias em Bath, Cath se diverte muito com a melhor amiga Isabella... mas, logo começa a sentir falta do Sr. Tilney que simplesmente desaparece. O irmão de Cath chega na cidade alguns dias depois que a moça, juntamente com o INSUPORTÁVEL John Thorpe ;P 
O livro se segue, contando os dias dos amigos em Bath e as desventuras de Cath na procura de seu amado. Eu entendo completamente o desespero da moça em querer encontrar o Sr. Tilney e sempre se ver desapontada (pois ele não aparece --'). Mas, chega um dia de sorte.... em que o indivíduo resolve dar o ar de sua graça! A garota conhece a Srta. Eleanor, irmã do moço e assim consegue obter a amizade dela, já que sua querida  falsa  Isabella trocou-a por seu irmão rs. O General Tilney (pai de Henry e Ellinor) convida Cath para ir passar algumas semanas em sua propriedade: "A Abadia de Northanger" de modo a acompanhar sua filha. 
Lá na abadia, Catherine (que é apaixonada por romances góticos - histórias de terror-), dotada de uma imaginação realmente MUITO fértil, começa a imaginar coisas malucas... influenciada por seu livro preferido "Os Mistérios de Udolpho", de Ann Radcliffe. E no que será que vai dar essa temporada da protagonista na antiga abadia??? Ela conseguirá conquistar seu amado Sr. Tilney?
HAHA, não posso contar mais nada! Posso dizer que AMEI o livro e devorei-o em pouquíssimo tempo! Morri de rir em muitas passagens, me estressei com John e Isabella Thorpe e fantasiei junto com a Catherine!
O modo como a Jane escreve esse livro é inigualável, é como se ela fosse uma amiga contando uma história diretamente para nós. É impossível não se identificar com algumas sábias frases ditas pelas personagens, como essas daqui:

"Mas as coisas estranhas podem geralmente explicar-se, se a sua causa for bem averiguada."
‎"Quando um coração está bem preso, sei que pouco ou nada ligamos à admiração dos outros. Tudo o que se não relacione com o objeto amado é tão insípido, tão sem interesse!"
‎"A amizade é o melhor bálsamo para o sofrimento dum amor não correspondido."
"Mas lá diz o ditado que nunca devemos desesperar de alcançar o fim que desejamos
porque quem porfia mata caça."
E o diálogo muitíssimo interessante entre a Isabella e o Capitão Tilney (irmão do mocinho Henry) que expressa uma bela crítica aos homens (aliás, a Jane os alfineta bastante, muahahhaa). Diversão garantida!!



Jane mostra um senso crítico brilhante, quando satiriza temas como o casamento, os críticos de romances e o caráter das pessoas. Crescemos junto com Cath, que passa de uma jovem esquisita em inércia para uma grande heroína \o/
O fim é incrível *-* Me encantei pelo Sr. Tillney... ele é um sujeito muito gente boa! Vale a pena ler *-*


P.S: Ah, é interessante saber que esse foi na verdade, o primeiro livro escrito pela Jane *-* porém foi publicado bem mais tarde. Céus!! Acabo de descobrir que há um filme!! Quero muito assisti-lo \o/






Download do livro (AQUI)



Letters* Palavras ao Vento

Hi, my lovely readers!! Hoje aconteceu algo que eu já não tinha mais esperanças que   acontecesse *-* Estou tão feliz!! Mas, depois conto para  vocês o que é...rs ^^ 
Preciso de uma certa confirmação. 
Enfim, haha.... fiquei inspirada hoje... e eis que surgiu esse texto:
Sabe quando você cria grandes expectativas em cima das pessoas?
Percebi que JAMAIS devo esperar muito dos outros, é melhor se surpreender do que se decepcionar. 
Às vezes me pergunto se estou fazendo tudo errado, dando muito valor e atenção a quem não faz o mesmo por mim (indagação da Pam, que faço como minha também).
Você dá o melhor de si, acredita, ama com grande intensidade e aguenta certas atitudes desagradáveis, não diz nada quando se chateia de vez em quando, está sempre ali, tenta ser compreensiva e tudo o mais. Recebe o que em troca?
Decepção. A pessoa só te deixa desapontada.
Mas, você a ama... >.<
O que fazer? 
A racionalidade ( e seus amigos haha) diriam para você parar de valorizar quem não te valoriza tanto assim, diria que você deveria dar um gelo na pessoa, sumir por uns tempos e tal.
E você fica sem saber o que fazer. Não queria que aquela pessoa tivesse feito aquilo, você acreditava tanto nela, acreditava que ela seria diferente. Por outro lado, você já foi paciente tantas vezes, chega uma hora que não dá mais, a gente se cansa...Assim, você segue o conselho da racionalidade e dá o troco na pessoa.
Isso te machuca. 
Seus amigos dizem que aquele alguém não é bom para você, que você merece coisa melhor...
Você se recusa a aceitar aquilo, sabe que nada disso é verdade. A mágoa te consome, ainda continua chateada por ter sido desvalorizada. Seus sentimentos oscilam entre raiva e saudade.
Daí percebe que não consegue ser fria, não consegue dar o troco, não sabe desvalorizar quem você ama, não pode fazer o mesmo que  a pessoa. Você não É assim.
Então, seus amigos te chamam de idiota... por dar valor a quem te trata como nada, que te usa como um objeto. Você se acha uma idiota. E você espera...., anseia tanto para que a pessoa faça algo que mostre que todos estão errados, que ela vale a pena!
Mas, nada acontece...
E você fica nessa....
O que eu faço? Desisto dessa pessoa? Deixo ela de lado um pouco?
Ah, como isso te fere... te atormenta dia e noite.
Quem ouvir? Em quem confiar? 
Querendo ou não, todos tem intenções. Seus amigos podem estar te dizendo isso, porque estão com ciúmes de você ou podem querer apenas o seu bem.
É uma situação complicada. Você já não sabe de mais nada. Só espera de todo o coração , que Deus te dê uma luz.
Enquanto seu coração diz para você não desistir daquela pessoa, diz que todos tem defeitos... e você ama os outros do jeito que são. 
Pois é... não é nada fácil.
Mas, eu te digo uma coisa.
Ouça seu coração em primeiro lugar, ouça seus amigos mas não se influencie pelo que dizem, não faça aquilo que não gostaria que fizessem com você, se a pessoa está te desvalorizando NÃO faça o mesmo com ela... se você não é do tipo que faz tal coisa, pare de pensar no que fazer e cuide mais de você. Procure entender mais sobre o que você quer... Você merece toda a atenção do mundo... e se não estão te dando, faça isso você mesmo por si mesmo.
Se a pessoa realmente merecer seu amor, cedo ou tarde você saberá (:
A única coisa que você não pode fazer é desvalorizar a si mesmo. Não fique triste se alguém não te tratar do mesmo jeito que você a trata. 
Pessoas erram, até as que você ama... e é com os erros que aprendemos.
Não fique se atormentando por conta disso, seja você mesmo... faça o que você tem vontade de fazer, em relação à elas. Sua parte você está fazendo.
Logo, o ser em questão percebe que deve te valorizar. 
Dizem que só valorizamos algo quando perdemos. Não é bem assim, podemos perceber o quão estúpidos fomos ao desvalorizar alguém... , a qualquer momento.
Bem, as lições aprendidas é que valem a pena!
Não crie expectativas, ame a si mesmo (você é o único que pode se valorizar sempre), não siga à risca os conselhos alheios, não faça aquilo que não gosta de fazer, valorize os que ama e confie em seu coração.
Deus te valoriza e é isso o que importa \o/
Fica a dica ^^



Movie* Clube de Leitura de Jane Austen

Hi, my lovely readers! Na semana passada, finalmente assisti "O Clube de Leitura de Jane Austen" *---* Já comentei aqui no blog, o quanto amo essa escritora!
A Jane é uma de minhas grandes inspirações e esse filme me fez lembrar de tal fato (:


Sinopse
Bernadette (Kathy Baker) foi casada 6 vezes e hoje vive sozinha. Jocelyn (Maria Bello) jamais se casou e está em depressão devido à morte de Pridey, seu cachorro. Sylvia (Amy Brenneman) é casada com Daniel (Jimmy Smits) e tem 3 filhos, mas sua vida está abalada pelo fato de que o marido está apaixonado por outra mulher. Allegra (Maggie Grace), filha de Sylvia e Daniel, é uma jovem gay que decide voltar para casa para servir de suporte à mãe, devido aos problemas em seu casamento. Prudie (Emily Blunt) é uma jovem professora de francês de colegial, que casou-se recentemente com Dean (Marc Blucas) e teve que cancelar uma aguardada viagem para Paris devido a um problema nos negócios. Grigg (Hugh Dancy) é um técnico nerd, que gosta de participar de convenções de ficção científica. Um dia Bernadette sugere a criação do clube do livro "Sempre Austen o Tempo Todo", dedicado aos livros da escritora Jane Austen, alegando que ela é perfeita para curar os males do mundo. Jocelyn, Allegra, Prudie, Sylvia e Grigg aceitam fazer parte dele, o que faz com que todo mês o grupo se reúna para discutir um dos livros da escritora. Com o tempo eles se abrem sobre suas vidas, percebendo as mudanças neles ocorridas.
Fonte: Adoro Cinema


Haha, o mês do meu niver é dedicado a
Orgulho e Preconceito *-*
 O filme se inicia mostrando a tristeza de Jocelyn ao perder seu querido cachorro, Prudie com a maior cara de desgosto na sala de aula, observando um aluno super charmoso, enquanto isso tudo vai indo bem para Sylvia e sua filha Allegra. HAHA, doce ilusão..., acontece a maior reviravolta na vida de Sylvia (que tinha uma vida perfeita), o marido conta que estava com outra e assim, ela cai em depressão. Essas mulheres, encontram-se em períodos bem difíceis da vida (exceto Bernadette que é como um Yoda/Merlin para elas haha). Aos poucos, vamos conhecendo melhor cada uma. Jocelyn é durona e diz que não precisa de um amor, que bastam-lhe os cachorros, mas na verdade é a mais carente de todas. Ela conhece o tudo de bom Grigg e tenta empurrá-lo para Sylvia *O* (sendo que ele gostou dela), no fundo ela morre de medo de se apaixonar. A Prudie (vivida pela diva Emily Blunt *-*) é outra que me causou pena, o marido dela é um insensível! Com o casamento abalado, começa a sentir-se atraída pelo popular-womanizer da escola onde trabalha e isso a deixa em crise (haha, é engraçado o modo como ela tenta disfarçar kkk). A coitada da Sylvia sente-se como um nada, depois que o infeliz do marido a traiu. Allegra tem que conviver com esse período da mãe, enquanto isso faz escondido o que mais ama fazer (esportes radicais. Diante de tudo isso, por meio do destino, a vida de todos se cruzam e Bernadette tem a ideia de criar o clube de leitura de Jane Austen, pois pensa que a autora ajudará a melhorar a vida de todo mundo. 
Assim, eles escolhem os seis livros da Jane: Mansfield Park, A Abadia de Northanger, Orgulho e Preconceito, Persuasão, Razão e Sensibilidade e Emma; e começam a ler um por um, discutindo-os no fim do mês.
E de uma forma ou de outra, a Jane acaba ajudando as personagens, através de seus livros *-*
LOL
Eles tiram grandes lições de todos os livros e, nós espectadores podemos conhecer melhor as obras da Jane.
O modo como a vida de todos vai se ajeitando, à medida que eles vão lendo os livros... é incrível. O final é maravilhoso!
Recomendo enfaticamente!! Assistam *-* (até você que nunca leu nada, da Jane!).
Fiquei morrendo de vontade de ler Mansfield Park e A Abadia de Northanger (os únicos livros dela, que não li) *-*
Orgulho e Preconceito é meu preferido, seguido por Persuasão (o primeiro que li)!
O que posso dizer sobre Jane Austen? HAHA, fica para o meu próximo post (escritoras inspiradoras). 
É incrível o quanto uma pessoa que viveu no século XVIII pode ajudar tanto a nós que vivemos no século XXI *O*
Enjoy \o/


P.S: Falando em clube do livro, curtam nosso Clube dos Leitores Vorazes, no Face *-*
<--------



Music* Karaoke

Hi, guys! Aqui estou eu, feliz porque adiaram a votação para a S.O.P.A e a P.I.P.A \o/
Então, é hora de falar de coisas boas *-*
Estou fazendo aulas de canto, como já contei a vocês e, o que mais faço atualmente é cantar haha! Pois acredito que aquele velho ditado "Quem canta, seus males espanta" é realmente verdade. Cantar é uma terapia e tanto *O* ainda mais, depois que você descobre que não é tão desafinada assim lol, sim... eu tenho salvação! Não canto mal *-* e de acordo com o professor, consigo fazer primeira voz (Soprano) e segunda voz (Contralto)!!!
É claro que me empenharei para melhorar cada dia mais, de modo a gravar um vídeo, colocá-lo no Youtube e ficar famosa *O* LOL (se a Rebecca Black conseguiu, por que eu não posso?). Brincadeira gente, não quero ser famosa... isso seria desastroso O.o
Há algum tempo, encontrei no Youtube alguns videokes *-* fiquei cantando a semana inteira, minha mãe queria me esganar! Por isso, selecionei algumas das músicas que cantei (para todos os gostos, exceto funk rs)e também vou passar o link de mais outros videokes para que vocês possam cantar e seus males espantar (afastando-os com suas vozes de estourar os tímpanos hahaha, brincadeira ^^).

* Internacionais
  •  Beautiful - Christina Aguilera
A letra da música é linda, como já postei (AQUI) e além do mais é ótima para cantar. Não é muito difícil e nem muito rápida.


  • Take a Bow - Rihanna
Ótima para cantar também!


  •  Bleeding Love

  •  This is me - Demi Lovato feat. Joe Jonas

  •  The Scientist - Coldplay

  • The One That Got Away - Katy Perry

  • Someone Like You - Adele

  • Hot N' Cold - Katy Perry

  • Rolling in the Deep - Adele

  • Sweet Child O' Mine - Guns n' Roses

  • Love Story - Taylor Swift

  • My Heart Will Go On - Celine Dion

  • With My Arms Wide Open - Creed

  • My Immortal - Evanescence


* Nacionais
  • Quero Sim - Paula Fernandes

  • Não Precisa - Paula Fernandes & Victor e Leo 

  •  Te Levar - Charlie Brown Jr.

  • Só os Loucos Sabem - Charlie Brown Jr.

  • Pais e Filhos - Legião Urbana


Gente, tem MUITAS... eu poderia fazer 30 posts com indicações haha!!! 

- Confiram mais videokes (AQUI) e (AQUI)

E vamos cantar \o/

STOP SOPA!

Hi, my lovely readers! Estão tão revoltados quanto eu, em relação à tal lei intitulada   S.O.P.A (Stop Online Piracy Act) ? A maioria dos sites que mais utilizamos (Facebook, Twitter, Wikipédia) estão em protesto, neste momento... e eu estou agoniada por não poder acessar o Face, haha! (VOLTOU \o/)
Precisava vir compartilhar a minha opinião sobre isso! 
Primeiramente, o que a S.O.P.A dita ? Confira todas as informações (AQUI
O mundo inteiro sofrendo por conta de coisas terríveis, como violência, fome, guerras, pobreza, desabamentos etc... e eles criam toda essa confusão para impedir o compartilhamento de conteúdo?
Eu não acho que essa "pirataria" seja ruim, se está patenteado... vem com o nome da fonte e tal, que mal há em compartilhar? Só porque as grandes empresas vão deixar de ganhar mais alguns trocados? É como querer vender AR. O mundo vai empacar, se isso for aprovado. E será ruim até mesmo para as empresas que são a favor! Enfim, toda essa ideia geraria um grande caos, em vários setores de nossas vidas.
Algumas pessoas não tem dinheiro para ficar comprando TUDO! E se não há clientes, não há lucro! Além do mais, isso fere a nossa liberdade de expressão! A Internet é algo muito grandioso e impactante, proibir certos compartilhamentos será complicado e desastroso! Não quero nem ver no que vai dar! Tiraram o Megaupload do ar..., que tristeza! Estou me sentindo presa sob uma ditadura! Porém, é claro que onde há pressão... há oposição e revolta! Faço minha pequena rebelião aqui, no blog (:
Hey, seres a favor desse bloqueio,... não sejam estúpidos, impedir compartilhamento só diminui o conhecimento das pessoas e isso implica em queda de seus lucros!  Se é só em dinheiro que vocês pensam, vão cair do cavalo....queda dos lucros à vista!
Vamos lutar internautas... em oposição a esse ato mesquinho contra o mundo!

Feelings* Bye bye, medo!

Hi, my lovely readers! 
O que mais te atrapalha?
Se eu fizesse tal pergunta a mim mesma, minha resposta seria: o medo.
Medo de não conseguir, medo de não ser, medo de não ter, medo de perder, medo de errar, medo de tentar.. ah, medo de tantas coisas!!
Pois que o medo vá para o espaço e suma da minha vida!
Não por inteiro, é claro..., pois é preciso que haja um pouco de medo para que não façamos coisas estúpidas e nem nos enfiemos em alguma enrascada.
Tudo em excesso faz mal.
E como acabar com esse medo que me atrapalha, que bloqueia minha vida e me traz angústia?
Esse não é um post de auto-ajuda só para avisar... haha Trata-se de conselhos, conselhos de uma amiga :)
Funcionou para mim e eu gostaria de compartilhar com vocês.
A primeira e grande arma contra o medo é a fé, sem sombra de dúvidas! Fé em Deus, em primeiro lugar.... e isso acarretará na fé em si mesmo e na sua própria vida.
Saiba (tenha certeza) de que Deus está contigo sempre. Lembre-se de que uma força, um amor maior te protege de todo mal e tristeza *-* É óbvio que a vida não é só alegria o tempo todo. É preciso que haja dias ruins para que os dias bons valham a pena, assim como é preciso que exista escuridão para existir luz. Deixe de fazer corpo mole e enfrente tua luta, como um guerreiro! Na hora é ruim, mas depois você percebe que o ruim foi bom. Além disso, tudo passa, a vida é um ciclo e cabe a você determinar se o ciclo vai valer a pena. Não tenha tanto medo, confie no seu coração. Às vezes ele se comporta como um idiota, mas no final descobrimos que o dito cujo estava certo! Dê o seu melhor sempre e saiba também que você não é o super-homem (ou a mulher-maravilha), não há como salvar o mundo inteiro de uma vez só!
Começa com você, com seu mundo. Para que raios temer ? Vai adiantar alguma coisa? Não, medo demais não presta para NADA!
Arrisque..., se não for aquilo que você esperava, ótimo, foi aprendizagem.
Ao menos você não foi um covarde! Sabe de uma bela verdade ?
A vida nos surpreende sempre, de forma boa ou ruim. O modo como você lida com isso é que define seu dia *-*
Viu!? Não faz sentido ficar com medinho. Quando sentir medo, diga para ele:
- Não, eu não admito que você empaque a minha vida! Deus é maior! Ele me guia e o faz, através do meu coração. 
Você deve estar pensando: "haha, para ela é fácil falar! Não está enfrentando o mesmo que eu! 
E você sabe o que eu já enfrentei e enfrento? Nossas lutas são diferentes, proporcionais á cada um de nós. Você emprega as dicas que dei, do seu jeito e só VOCÊ sabe como fazer isso.
Não estou dizendo que é fácil! Mas, impossível não é!
Toda vez que o medo vir, lembre-se disso! Cante uma música BEM ALTO, aponte os dedos para o céu e diga: "Ele é por mim e com Ele ninguém pode!"
E saiba que você não tem que aguentar as coisas, forever alone! Verbalize seu medo, os amigos existem para ouvir, aconselhar e amparar.
Viva intensamente, enfrente tudo com cara e coragem e...
é isso o que a vida tem de melhor!


Deixo aqui... uma música inspiradora!





Book - A Ira dos Anjos, de Sidney Sheldon

Olá, leitores! Agora é a minha vez que de escrever uma resenha de livros. Como a nossa amiga Thay, também tenho várias resenhas dos livros do vestibular da Unicamp. Mas ao contrário dela, que ela escreveu com muito prazer e feito pra ajudá-la nos estudos, eu fiz como parte das minhas notas em português. Mas como não vim aqui para escrever sobre os clássicos dos vestibulares, vou ao que interessa.
Vou pelo princípio: sempre adorei os livros do Sidney Sheldon. Comecei a ler ele somente em 2009 e até hoje ainda curto muito as histórias dele... mesmo já não estando mais entre nós a alguns anos. Ainda não encerrei todos os livros que ele escreveu, mas estou indo pelo caminho. A seguir uma lista de relação sobre as obras dele e minha opinião sobre eleas, caso tenha lido. (P.S. eu ignorei os livros infanto-juvenis e a auto-biografia dele porque para mim, eles são “irrelevantes”)

A Outra Face – O menor e o menos legal dele... Mas é ainda bom.
O Outro lado da Meia-Noite – Atualmente lendo
Um Estranho no Espelho – Não lido.
A Herdeira – Não lido.
A Ira dos Anjos – Lido e trarei aqui a resenha.
O Reverso da Medalha – Por hora, o considero como o melhor livro dele. Tem muita história e reviravoltas de matar! Excelente!
Se Houver Amanhã – Não lido, porém de tantos elogios que vejo sobre esse livro (dizem que ele é melhor que O Reverso da Medalha) deixarei ele como o último dele para ler.
Um Capricho dos Deuses – Parei quando tava começando a esquentar a história. Vê se pode...
As Areias dos Tempos – É um caso pior que do anterior: esse parei quando faltava pouquíssimas páginas! Mas em ambos parei por causa de bibliotecas.
Lembranças da Meia-Noite – Continuação de O Outro lado da Meia-Noite. Dizem que a história é independente do livro, mas como quero me apaixonar pelos personagens antes...
Juízo Final – O segundo menos legal dele, mostrando que o autor não se dá bem botando homens como personagens principais.
Escrito nas Estrelas – Não lido.
Nada Dura Para Sempre – Primeiro que li dele. Li por ser uma história de médicos. (estilo de história que gosto bastante) Amei muito!
Manhã, Tarde e Noite – Não lido.
O Plano Perfeito – É o livro dele que li mais rápido: dois dias. Se bem que a média do meu tempo de leitura completa dos livros dele variam de três a cinco dias. Sobre a história... apenas legal. Está longe de ser ruim, mas tem outros dele bem melhores.
Conte-Me Seus Sonhos – O final do livro me deixa ainda confuso. Se bem que a história toda me deixou confuso porque foi o livro dele que mais me chocou.
O Céu está Caindo – Não lido.
Quem tem medo do Escuro? – Lido, mas quando terminei ele, senti a impressão de já ter lido algo parecido com aquilo...
A Senhora do Jogo (Póstumo e escrito por Tilly Bagshawe) – Continuação de O Reverso da Medalha. Continuação maravilhosa! Como o outro, acontece tanta coisa nele...
Depois da Escuridão (Póstumo e escrito por Tilly Bagshawe) – Não lido.

Hummm... 09 livros entre 20. Tou indo no caminho!
E desculpem por fazê-los lerem isso! Nem é tão relevante falar disso por hora! Agora sim vou começar a falar de A Ira dos Anjos, o segundo melhor livro de Sidney Sheldon... por hora.

Capa da Edição que possuo.


Sinopse Básica: A história se passa em Nova York, com a recém-formada advogada, Jennifer Parker. Porém em apenas 04 horas depois de começar a exercer sua profissão, é demitida do lugar em que trabalhava e ainda corre o risco de perder a sua licença por causa de um erro cometido por ela. Nisso, ela se envolve com Adam Warner, um advogado que tenta concorrer na carreira política.

Bem... Resumi muita coisa de forma bem tosca! Mas a partir daqui, vem mais minha da parte mesmo. Logo, aviso que vou rogar muitos spoliers em relação da história.

Capa Atual


Enfim! O livro tem um começo meio blá blá blá, com o promotor distrital de Manhattan, Robert Di Silva (MORRE DIABO), num caso super sólido contra um dos cabeças da Máfia (e um dos persoangens masculinos mais interessantes que o autor já escreveu), o Michael Moretti. (divo <3 ) E uma de suas assistentes, a nova advogado do pedaço, Jennifer Parker (DIVA <3 )tava toda contente por trabalhar para o Di Silva porque isso e aquilo, muda pra flashback do pai dela que era advogado e tudo mais, e no intervalo do julgamento do Moretti (quando tavam interrogando uma das testumanhas mais importantes do caso), desculpe pelo palavreado, mas a Jennifer fez... a merda. Aquela encomenda feita inocentemente por ela fez uma caquinha gigante em tudo e teve como resultado, a liberdade do Michael, a raiva do Robert, a demissão da Jennifer e a quase perda da licença dela.
E entramos na fase “Tou desesperada! Socorro!” onde parece que a nossa protagonista só passa fome e milagrosamente encontra um lugar pra ficar para tentar exercer a advocacia: um pequeno escritório dividido com Ken Bailey. (divo <3) Se o Adam Warner não a “ajudasse”... (Mentira que ele ajudou! Tanto que ele foi na casa dela apenas pra ver se a coitada merecia perder a licença)
Falando do Warner, ele um pouquinho antes de investigar a Parker, já tinham perguntado a ele sobre se ele queria aceitar uma campanha pra promover ele para o senado... E pronto! Temos a origem da storyline mais aleatória de todo livro: Adam Warner na política, mesmo sabendo que ela influencia parte da história.


Capa do DVD do Filme para TV do livro
porém, o final do filme é diferente do
original. Duração do filme: 3 horas!

Voltando ao que interessa, com o passar da história, começam a aparecer os primeiros casos realmente interessantes: o de assassinato, com o Abraham Wilson; o de pegar a pensão alimentícia, com uma professora e um jogador dos Yankees; e com certeza, não posso esquecer a melhor de todas: da idenização com a Connie Garret, que é simplesmente linda!
Fora dos holofotes dela dos casos maravilhosos, (que já nesse meio tempo, voltou a ser famosa positivamente, tem um escritório próprio, junto com seu melhor amigo, Ken) tem um rolo entre a Jennifer e o Adam, e tem a parte mais mela calcinha, com o negócio dele estar casado mas ainda se amarem. E eu no “zzzzzz....”. Mas aí veio o inevitável: o Adam virou senador e engravidou sua esposa (a Mary Beth, ou também chamada de “Chifruda com Orgulho”), deixando a Jennifer toda sofrida e desconsolada. Aquilo me  fez relembrar negativamente Lua Nova. Ai viu, né?
Para botar mais lenha na fogueira: a nossa linda advogada se engravida do nosso novo senador! Digno de novela! <3 Esperamos mais uns meses e nasce Joshua: a coisa mais linda de Deus. Enquanto a nova mamãe cuida da sua cria linda, começa a nascer o que tava pedindo sempre: uma tensão entre Jennifer e Michael, já que ele ficou interessado por ela ter conseguido ser bem sucedida e querer no futuro os serviços dela. Já fiquei serelepe quando li essas partes.

Capa da edição de bolso da Coleção
Vira-Vira, da Editora Record



No meio livro, acontece realmente a primeira coisa que me traumatizou por completo mesmo. O que seria? Aí é só ler o livro mesmo. Mas digo que depois disso, acontece muita coisa tipo: as pegações entre o Michael e a Jennifer (não sou adepto ao casal, mas como amo a tensão entre eles e detesto a doçura extrema entre Jenny/Adam); muito mais do Adam como senador e de quebra, tentando se candidatar a presidente; uma voltinha com Jennifer e Adam; a prova de que como relembrar sobre o Joshua é querer me fazer chorar; e obviamente, o final que acontece um milhão de reviravoltas em todas as histórias.





Personagens:
Jennifer Park – A diva. Começa toda boba, inocente, e encerra a história já madura e com uma grande história.
Adam Warner – Olhe, até que gosto dele. Mas ele não me chamou a atenção. Também, né? Não tava minimamente interessado sobre ele na política. Por mim, aquilo que se exploda!
Michael Moretti – Vilão ou Anti-Herói? Eis minha dúvida. O mafioso me intrigou muito por sua natureza. Mas confesso que achei ele apaixonante. Como disse antes, a tensão entre ele e a Jennifer é muito boa.
Robert Di Silva – Aparece pouco, mas quando aparece, rogo muito ódio por ele.
Ken Bailey – Aparece pouco, mas quando aparece, dou muito amor para ele.
Joshua Adam Parker – Criança linda! Apenas digo isso, pois se falar muito sobre ele...

Saldo sobre a história: Nota 10! Mesmo com o fim não sendo aquilo que pensava (coisa típica do Sidney Sheldon, que é a falta de obviedade e o choque do final) e de quebra, um fim que me deixou sem reação, eu recomendo demais esse livro! Não se decepcionará!

Olhe, até escreveria mais sobre o livro, mas ai falaria coisa que não posso contar. Já falei demais só com o que escrevi. Mas é por hora isso. Beijões e até o próximo post.

Book* Anna e o Beijo Francês

Anna e o Beijo Francês - USAHi, guys!! Como vão ? Eu vou muito bem *--* 
Aguardem novidades!! Mas, hoje... vim falar de um livro MUITO bom!!
O livro, em questão, é intitulado "Anna e o Beijo Francês" da autora Stephanie Perkins.
Ganhei de presente de Natal, da minha sister Pam *-*
Devorei-o em menos de uma semana! Isso é um recorde! 
Mas, vamos ao que interessa... a resenha!



“Isto é tudo o que sei sobre a França: Madeline, Amélie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo também, embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados Louis. Também não estou certa do que eles fizeram, mas acho que tem alguma coisa a ver com a Revolução Francesa, que tem algo a ver com o Dia da Bastilha. O museu de arte chama-se Louvre, tem o formato de uma pirâmide, e a Mona Lisa vive lá junto com a estátua da mulher sem braços. E tem cafés e bistrôs — ou qualquer nome que eles dão a estes — em cada esquina... Não é que eu seja ingrata, quero dizer, é Paris. A Cidade Luz! A cidade mais romântica do mundo.” Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris, já que seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, uma melhor amiga fiel e um namoro prestes a acontecer. Mas, ao chegar a Paris, Anna conhece Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito. Só que Etiénne, além de tudo, tem uma namorada... Anna e Etiénne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer? Stephanie Perkins escreveu um romance de estreia divertido, com personagens espirituosos que garantem dedos formigando e corações derretendo.
Fonte: Livaria Saraiva


 First, eu me apaixonei pelo cenário onde se passa a história: Paris *-*
Ponto Zero
A narrativa do livro é muito gostosa e dinâmica. Não há monotonia, em nenhuma parte. A Anna é carismática, divertida, apaixonada, insegura, maluca e apaixonada por filmes.
Ver a história, pelo ponto de vista dela,  foi uma delícia (sim, o livro é em primeira pessoa). HAHA, o pai da garota parece o Nicholas Sparks!!
St. Clair é incrível! Maluco e apaixonante, mas admito que ele me despertou raiva, em certos aspectos, o fato de ser tão indeciso e não fazer o que tem de fazer, por medo de mudanças (melhora depois \o/). Os dois acabam tornando-se melhores amigos e, como resistir à tentação? Anna tenta resistir com todas as suas forças, pois ele tem namorada! O modo como ambos vão se aproximando e como a protagonista vai se envolvendo com a própria Paris... é o que garante o melhor do livro.
Quase tive um treco, quando li o nome "Foucault", no livro (haha, para quem não sabe, Foucault foi um dos temas do meu semestre passado, da faculdade Amo <3).
Meu livro *-*
Visitamos o Panteão, Atlanta (Atlanta, me lembra o Ian s2), Notre Dame, o Ponto Zero de Paris etc; junto com a Anna e seus amigos, que também são muito cativantes!
Sabemos como é o Ensino Médio, em um colégio interno americano, em Paris. E sim, é legal *-*
Aprendemos mais sobre cinema (já que Anna é louca por cinema, quer ser crítica de filmes) e até um pouquinho de francês.
Ah, não posso esquecer de mencionar, que tive vontade de jogar Amanda (a megera, da história) no rio Senna --' 
HAHA, acontece algo muito show, em relação a isso!!!
Bem, já deu para perceber o quanto amei o livro?
As cenas de St. Clair e Anna são as melhores! O sotaque inglês do rapaz é charme puro! A garota é realmente muito louca e você acaba querendo ser amiga dela (para lhe dar uns tapas, de vez em quando! LOL).
Não posso contar mais :X
Aprendi demais com a história! Há mensagens muito boas no enredo.










Aí vão algumas frases que gostei *-*


"Quem manda os filhos para um internato? É tão Hogwarts. Só que no meu não tem feiticeiros bonitinhos, balinhas mágicas ou aulas de voo" 




"Quanto mais você sabe quem você é e o que quer, menos você deixa que as coisas te chateiem" 


"E percebo.. que está tudo bem. Tudo bem se St. Clair e eu nunca formos mais do que amigos. Sua amizade sozinha me fortaleceu de uma forma que nenhuma outra conseguiu. Ele me tirou do quarto e me mostrou o que é ser independente. Em outras palavras, ele era exatamente aquilo que eu precisava. Eu não me esquecerei disso. E certamente não quero perder isso." 



"É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar ?"




Ah, também há menção sobre o poeta Pablo Neruda... fui pesquisar e, simplesmente AMEI alguns poemas! No livro, aparece um trecho desse aqui:


A DANÇA

Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio 
ou flecha de cravos que propagam o fogo: 
te amo secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva 
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores, 
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo 
o apertado aroma que ascender da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde, 
te amo diretamente sem problemas nem orgulho: 
assim te amo porque não sei amar de outra maneira, 

Se não assim deste modo em que não sou nem és 
tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha 
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.



*---------*
Leiam!!


Au revoir mes amis 

Top 5* 2012's Songs

Hi, my lovely readers!! Desculpem a demora com as postagens, mas é que agora estou trabalhando *-*
No entanto, já preparei alguns posts para vocês :D
Hoje, finalmente indico algumas das músicas em que me viciei no final de 2011 e estão na minha Playlist 2012 \o/


1- Long Live - Taylor Swift feat. Paula Fernandes
Tradução (AQUI)
Sem comentários, melhor música do ano até agora *------------*






2- Pra Você - Paula Fernandes
Letra (AQUI)
Viciei, a música é linda :"(






3- Safe and Sound - Taylor Swift
Tradução (AQUI)
Ah, é Taylor *---* essa música é linda :'( pertence à trilha sonora do filme "Jogos Vorazes"! Parece uma verdadeira canção de ninar..., incrível *-*










4- Go! - College 11
Tradução (AQUI)
Essa é para minha irmã Thayná! Que fez essa música ficar grudada na minha cabeça, de tanto assistir Disney Channel , fuuuuuuuuu*
Não gostei muito da letra, mas aprovei a melodia rs e realmente, vicia.






5- What Makes You Beautiful - One Direction
Tradução (AQUI)
Vi muitos posts sobre essa banda, no Tumblr... resolvi ouvi-los... Resultado: viciei *--*
São os novos Backstreet Boys haha *O* Eles são carismáticos, lindos e a letra dessa música é maravilhosa *-*






Bônus


Boom-shack-A-Lak - Apache Indian
Não tenho ideia do que a música diz, haha... mas, eu me viciei! Ela é muito engraçada e faz com que até a mais tímida pessoa... sinta vontade de dançar! Essa música é do filme "Debi & Lóide", lembro que a ouvi com meu pai, certa vez.
Queria encontrá-la, mas não sabia o seu nome. Até que, ouvindo a rádio Trilha Sonoras, da Via Embratel hahaa.... eu descobri o nome da música!!
Não sai mais da minha playlist \o/

Obs: o clipe oficial é muito sem noção, LOL.