Book* Anna e o Beijo Francês

Anna e o Beijo Francês - USAHi, guys!! Como vão ? Eu vou muito bem *--* 
Aguardem novidades!! Mas, hoje... vim falar de um livro MUITO bom!!
O livro, em questão, é intitulado "Anna e o Beijo Francês" da autora Stephanie Perkins.
Ganhei de presente de Natal, da minha sister Pam *-*
Devorei-o em menos de uma semana! Isso é um recorde! 
Mas, vamos ao que interessa... a resenha!



“Isto é tudo o que sei sobre a França: Madeline, Amélie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo também, embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados Louis. Também não estou certa do que eles fizeram, mas acho que tem alguma coisa a ver com a Revolução Francesa, que tem algo a ver com o Dia da Bastilha. O museu de arte chama-se Louvre, tem o formato de uma pirâmide, e a Mona Lisa vive lá junto com a estátua da mulher sem braços. E tem cafés e bistrôs — ou qualquer nome que eles dão a estes — em cada esquina... Não é que eu seja ingrata, quero dizer, é Paris. A Cidade Luz! A cidade mais romântica do mundo.” Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris, já que seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, uma melhor amiga fiel e um namoro prestes a acontecer. Mas, ao chegar a Paris, Anna conhece Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito. Só que Etiénne, além de tudo, tem uma namorada... Anna e Etiénne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer? Stephanie Perkins escreveu um romance de estreia divertido, com personagens espirituosos que garantem dedos formigando e corações derretendo.
Fonte: Livaria Saraiva


 First, eu me apaixonei pelo cenário onde se passa a história: Paris *-*
Ponto Zero
A narrativa do livro é muito gostosa e dinâmica. Não há monotonia, em nenhuma parte. A Anna é carismática, divertida, apaixonada, insegura, maluca e apaixonada por filmes.
Ver a história, pelo ponto de vista dela,  foi uma delícia (sim, o livro é em primeira pessoa). HAHA, o pai da garota parece o Nicholas Sparks!!
St. Clair é incrível! Maluco e apaixonante, mas admito que ele me despertou raiva, em certos aspectos, o fato de ser tão indeciso e não fazer o que tem de fazer, por medo de mudanças (melhora depois \o/). Os dois acabam tornando-se melhores amigos e, como resistir à tentação? Anna tenta resistir com todas as suas forças, pois ele tem namorada! O modo como ambos vão se aproximando e como a protagonista vai se envolvendo com a própria Paris... é o que garante o melhor do livro.
Quase tive um treco, quando li o nome "Foucault", no livro (haha, para quem não sabe, Foucault foi um dos temas do meu semestre passado, da faculdade Amo <3).
Meu livro *-*
Visitamos o Panteão, Atlanta (Atlanta, me lembra o Ian s2), Notre Dame, o Ponto Zero de Paris etc; junto com a Anna e seus amigos, que também são muito cativantes!
Sabemos como é o Ensino Médio, em um colégio interno americano, em Paris. E sim, é legal *-*
Aprendemos mais sobre cinema (já que Anna é louca por cinema, quer ser crítica de filmes) e até um pouquinho de francês.
Ah, não posso esquecer de mencionar, que tive vontade de jogar Amanda (a megera, da história) no rio Senna --' 
HAHA, acontece algo muito show, em relação a isso!!!
Bem, já deu para perceber o quanto amei o livro?
As cenas de St. Clair e Anna são as melhores! O sotaque inglês do rapaz é charme puro! A garota é realmente muito louca e você acaba querendo ser amiga dela (para lhe dar uns tapas, de vez em quando! LOL).
Não posso contar mais :X
Aprendi demais com a história! Há mensagens muito boas no enredo.










Aí vão algumas frases que gostei *-*


"Quem manda os filhos para um internato? É tão Hogwarts. Só que no meu não tem feiticeiros bonitinhos, balinhas mágicas ou aulas de voo" 




"Quanto mais você sabe quem você é e o que quer, menos você deixa que as coisas te chateiem" 


"E percebo.. que está tudo bem. Tudo bem se St. Clair e eu nunca formos mais do que amigos. Sua amizade sozinha me fortaleceu de uma forma que nenhuma outra conseguiu. Ele me tirou do quarto e me mostrou o que é ser independente. Em outras palavras, ele era exatamente aquilo que eu precisava. Eu não me esquecerei disso. E certamente não quero perder isso." 



"É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar ?"




Ah, também há menção sobre o poeta Pablo Neruda... fui pesquisar e, simplesmente AMEI alguns poemas! No livro, aparece um trecho desse aqui:


A DANÇA

Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio 
ou flecha de cravos que propagam o fogo: 
te amo secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva 
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores, 
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo 
o apertado aroma que ascender da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde, 
te amo diretamente sem problemas nem orgulho: 
assim te amo porque não sei amar de outra maneira, 

Se não assim deste modo em que não sou nem és 
tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha 
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.



*---------*
Leiam!!


Au revoir mes amis 

2 comentários:

  1. Ain... adorei a ideia do livro! <3
    Se bem que nem daria pra ler ele por hora. (sad)

    Mas pra compensar, também tou lendo uma história que uma parte dela se passa em Paris: "O Outro Lado da Meia-Noite" do meu maravilhoso e divo Sidney Sheldon.

    Falando nele, ainda postarei uma resenha sobre o livro "A Ira dos Anjos" que é ótimo, lindo e li em apenas três dias... E três dias sem muita vontade. Explico melhor quando postar aqui!

    ... e de novo, amei a ideia do livro! Ganhou um bom presente!

    ResponderExcluir
  2. Se quiser, eu te empresto Lequiz *-*
    Mal posso esperar pela sua resenhaaa!!
    Grazie!

    ResponderExcluir