Letters* Again

Aqui estou eu mais uma vez...
Existe algo dentro de mim que me impede de desistir, aquela pequena coisa saltitante que aquece o coração, sim é isso mesmo, ela se chama esperança!
Aqui estou eu de novo, lutando por isso, empenhando todas as minhas forças em fazer dar certo.
Pois é querido amigo, eu estou nessa há quanto tempo? Quantas vezes eu já tive que voltar ao início e percorrer o caminho todo mais uma vez? E eu não sucumbo, isso é impressionante.
Há uma força permanente e potente que me mantem sempre em frente.
Quantas pessoas eu já vi conseguindo avançar, e eu... eu fui ficando para trás. Sem entender, parada no meio do caminho inconformada.
Mas, eu jamais fiquei em inércia por muito tempo, sabendo ou não o porque de minhas desventuras, eu segui adiante. 
É incrível, ainda não posso acreditar que estou aqui novamente...
Já rodei por esse círculo quantas vezes? Inúmeras!
Eu sempre venho até aqui com a esperança de encontrá-lo, mas você nunca vem... Às vezes,  vejo uma sombra, mas não é você, é apenas o guardinha da estrada. 
Que sempre  me vem com a mesma conversa, o mesmo argumento : espere, não tenha pressa!
Ele já está cansado de me ver vindo aqui todos os dias. Desconfio que até esteja com pena de mim, ou me acha uma completa idiota, por conta da minha insistência em te encontrar.
Várias vezes sentei no meio da estrada, debrucei-me sobre a pedra no caminho e desatei à chorar, como a Alice perdida no país das maravilhas ou a Dorothy na estrada de tijolos amarelos. Não encontrei nenhum Cheshire, muito menos um amigo espantalho, encontrei outra pessoa.
Enquanto me debulhava em lágrimas, por não saber mais o que fazer, mais confusa que japonês em festa junina, um senhor de longas barbas brancas aproximou-se. 
Ele sorriu para mim e me ajudou a levantar, eu sentia que o conhecia de algum lugar, de certa forma ele me trouxe paz e uma forte sensação de segurança.
Sabe, eu estava realmente cansada, meus olhos estavam vermelhos e eu já não sabia de nada. O senhor me tomou em seus braços e carregou-me por um longo percurso.
Naquela hora, eu me senti tão bem! O senhor emanava luz e bondade... e quando eu finalmente "acordei", estava sentada na areia diante do mar. O senhor estava atirando pedrinhas nas ondas. 
Perguntei o seu nome e por que havia me amparado. Ele somente olhou para mim, depois para as ondas e disse:
- As ondas precisam da ajuda do vento, para caminharem... Elas mudam, vem e vão até quebrarem-se e ressurgirem sob a forma de uma nova onda. 
Fiquei olhando para ele com cara de dúvida, o senhor percebeu, mas nada explicou.
Apenas abraçou-me e disse:
- Você sabe quem eu sou.
Aflita, lembrei-me da minha infinita busca.
- O senhor sabe onde ele está?
Ele sorriu calmamente, um sorriso tão sereno que me contagiou.
- Ele esta aí! Esteve com você o tempo todo! Você não percebeu? Por que procurava por ele tão desesperadamente, se ele estava aí o tempo inteiro? Olhe com o coração, não com os olhos, eles às vezes enganam.
Quando fui responder, notei que o senhor havia simplesmente desaparecido!
No lugar em que se sentara, havia um objeto de prata, peguei-o.
E então eu o vi.
O objeto era um espelho e o que eu via, era meu próprio reflexo. Nos meus olhos eu o encontrei. O senhor tinha razão, você sempre esteve comigo!!! Jamais me abandonou! Fui tola por percorrer a estrada toda milhares de vezes, sendo que você estava bem diante do meu nariz? Não, pois se eu não tivesse percorrido todo esse caminho, jamais haveria me transformado em quem sou, não teria essa força tamanha. Não teria encontrado aquele senhor. Eu era como uma onda, que com a ajuda do senhor pode prosseguir e através da minha jornada fui me transformando, a cada decepção por não encontrar quem eu tanto buscava, me modifiquei e renasci.
Hoje entendo, a felicidade não está no fim e sim ao longo do caminho. Eu poderia ter visto com o coração antes, fiquei preocupada em procurá-lo fora de mim, sendo que você estava bem aqui dentro o tempo todo. Você jamais me deixou.
Quem era o senhor? Você sabe quem é, veja com o coração como eu vi.
O senhor era Deus.... e você, você é o Amor. 
Por T. T. Yamasaki


 






2 comentários:

  1. Que reflexão complexa hein :P, agora entendo a frase, "Não tenha pressa, a felicidade nem sempre está longe de você." ^^

    ResponderExcluir
  2. Obriigada *-* Essa frase realmente faz sentido!

    ResponderExcluir