Letters* Pétalas de Mim Mesma



Pétalas de mim mesma

"Me sinto leve como uma brisa tímida
Depois de enfrentar uma semana tão sofrida
Olhava ao meu redor e não via nada
Apenas espinhos e infortúnios da minha tortuosa estrada
Com olhos vermelhos inundados, eu permanecia
Mergulhada no infinito solitário de meu longo dia
Lembrava de tudo o que se foi , de tudo o que não tinha sido
e do que havia ficado comigo
Me vi diante da mesma cena, um ciclo incessante
de perdas e frustração
Eu chorando por coisas que partiam-me o coração
Chorei porque estava farta de ver pessoas amadas indo embora
Chorei por estar tão cansada dessa agoniante e interminável demora
Clamava por forças para suportar esse pesadelo contínuo 
Foi em vão, a dor me consumia...terrível desatino
Tudo o que eu ansiava era dormir e não mais acordar
Deixar que o vento levasse todas as minhas dores ao mar
O mundo se pintou de preto e branco, o desespero veio me atormentar
Percebi o quão amaldiçoado parecia o ato de amar
Foi quando Deus trouxe a luz que incendiou meu coração
Aquilo que eu era seria a minha salvação
A alegria não viria bater em minha porta
Pois já se encontrava em mim, no entanto...morta
Com a força desperta em minha alma, rumei de cabeça erguida
Conseguiria com esforço, ressuscitar minha alegria
Às vezes o que parece o fim
na verdade é o grande começo
Toda felicidade esplendorosa, afinal tem seu preço
O mundo é grande, a jornada é brilhante
Não mais desanimarei, serei eu a incessante
Diante de meus pés, vejo mil e uma lindas oportunidades
Mas devo dizer, tenho uma grande certeza
Não há possibilidade mais feliz
do que poder ser eu mesma"

- Thaís Tiemi Yamasaki


Nenhum comentário:

Postar um comentário