Letters* Viajante Incessante

Me deixe... me deixe aqui deitada em minha cama tendo uma overdose de pensamentos.
Me deixe aproveitar esse sentimento que é só meu e de mais ninguém. Me deixe sentir a alegria de poder viver em meu próprio corpo.
Cara, ninguém tem ideia do que eu sou, ninguém sabe muita coisa sobre a minha vida. Cada pessoa tem apenas o conhecimento sobre uma pequena parte da imensidão de fatos e atos que me compõem. 
O que você sabe sobre mim? Ou melhor... o que pensa que sabe?
O ser humano é algo complexo e pode surpreender...
Sei que ninguém quer saber da minha vida e até agora ninguém se interessou o bastante a ponto de querer me desvendar... É por isso que eu dou um imenso sorriso e gargalho diante do mundo: sou um mistério preservado.
Então, eu coloco meus fones de ouvido e canto alto aquela música que me deixa contente, embora a letra não expresse em nada o que estou sentindo.
Eu enrolo os dedos em meu cabelo macio e penso, penso, penso.
Eu planejo milhares de rotas, imagino coisas que ah... eu nem sei. Com os pés descalços, eu começo a dançar como uma criança enérgica... Por esse momento, eu aproveito a vida.
Caramba, quanta coisa eu já enfrentei! Sinto orgulho de mim. Aqui estou eu, sozinha, admirando as constelações desse céu infinito que a mim parece abrigo, imensidão que me abraça com uma lua minguante-sorriso.
Como é bom poder estar aqui. Eu rabisco palavras carregadas com pequenos átomos de mim, num caderno brilhante amarrado com fita de cetim. 
Ah que alívio eu sinto ao poder desabafar... 
Sem ensaio, eu começo a cantar... faltam os acordes, mas de qualquer forma, penso eu, não pretendo acordar.
Quero continuar a navegar nesse mar de paz, dentro do meu oceano particular.
E.. sinto muito, por enquanto, não há vagas, ninguém pode entrar.

- Thaís Tiemi Yamasaki, num momento de inspiração rs

2 comentários:

  1. Oi, Thay!
    Como disse que ia passar aqui, passei!
    Agora entendo alguns comentários que você fez na aula hoje! haha é ótimo poder entender um pouco mais do seu ponto de vista...
    Seu blog me lembra muito um blog antigo meu, o atual eu segui um outro caminho, passa lá para conferir! Mas confesso que nunca coloquei tanto detalhe - não sei mudar cursor, setinha, brilho...hahah hoje nem combinaria com meu blog e minha proposta, mas teve uma época em que eu tentei!
    Quanto a esse seu texto...não há muito a ser dito, né? Mas são sempre bons esses momentos sozinhos, mas não solitários!
    Beijos!
    Luiza/Clarice Paes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei muito contente com a sua visita!!
      Pois é kkk, eu adoro enfeitar tudo! Estou lendo seus posts agora mesmo \o
      Coloco nesses textos, tudo o que está meio que engasgado aqui dentro.
      Siim, ainda bem que esses momentos são passageiros, duram o bastante para trazer coisas boas!

      Beijos!

      Excluir