Feelings* Resquícios dos meus pais

Meus pais estão separados, infelizmente. Sentimental e fisicamente. Dad está no Japão e mom está no Brasil. Cada um deles já está com outra pessoa.
Mas, de repente, eu começo a pensar e enxergar o porque de algum dia eles terem se amado, se encontrado e a mim gerado.
Por que começou a pensar nisso, do nada, Thaís?
Simples! Porque eu comecei a enxergar meu pai na minha mãe e vice-versa.
Numa bela manhã de domingo, notei que minha mãe adora bancar a engraçadinha. Ora, exatamente como o meu pai!
Ele, por sua vez, detesta precisar dos outros. Prefere comprar um refrigerante com o próprio dinheiro do que pegar um pouco na casa de um parente. Minha mãe age da mesmíssima forma.
Ambos amam me trollar. Ambos tem um coração tão grande que acabam por esquecer de si mesmos em benefício aos outros. Os dois parecem bem calmos e passivos, mas na verdade tem gênios extremamente fortes e difíceis.
Não sei qual dos dois é mais cabeça dura!
Meu pai e minha mãe são guerreiros que não se cansam de lutar...e tenho certeza que vencerão o mundo! Ambos calarão as bocas de todos aqueles que duvidaram deles.
Meus pais sempre sofreram bastante, os dois vivem na constante batalha cotidiana de conquistar algo na vida. Ambos sofrem humilhações do mundo egoísta.
Os dois são conquistadores natos, embora não aparentem ser filhos de Afrodite.
Ambos tem o dom de lidar bem com crianças. 
Meu pai e minha mãe costumavam fazer tudo o que eu queria.
Mamys dedica-se extremamente à família, mas meu pai é mais contido nesse sentido.
Mamys não gosta de gastar dinheiro com qualquer coisa, meu pai gasta com aquilo que tem vontade.
Meu pai não costuma ralhar com alguém mais de uma vez - ele prefere ficar quieto, minha mãe discute a mesma coisa 500 vezes, até a pessoa com quem está brigando querer jogar-se de um precipício (brincadeirinha viu, mãe? Hehe). 
Diante de tudo isso, posso entender porque algum dia eles ficaram juntos.
Os dois são tão parecidos! Será que um se transformou no outro por conta do tempo que viveram unidos? Ou será que eles realmente são assim mesmo e encontram um reflexo de si no outro? 
Não sei. Apenas sei que é lindo pensar nisso. Apesar da tristeza de ver pessoas tão perfeitas uma para a outra separadas, eu sorrio porque algum resquício ficou da outrora união. Que resquícios são esses? Eles estão em mim, eles são eu.
Imaginem só o resultado catastrófico vindo da combinação desses dois!
Me pareço muito com eles (que orgulho). Mas também possuo MUITAS diferenças em relação a ambos.
Não sou tão boba em relação a fazer tudo o que os outros querem. Pai e mãe, deixem de ser tão bobos!
Pai e mãe, vocês são a prova de que o amor verdadeiro existe. Ok, vocês estão separados. Mas a união de vocês não deu errado! Pelo contrário, deu muito certo. A prova disso sou eu, sentada aqui e escrevendo isso. As uniões verdadeiras acabam quando tem de acabar. Acabam no plano físico, mas no plano espiritual eu sei que ela continua. E quem sabe um dia... o @#$#@# do Cupido não resolve unir vocês novamente? (mãe, não estou inspirada naquela música melosa do Luan Santana, porque você sabe que detesto as músicas dele!). 
Me sinto extremamente feliz por tê-los como pais. Amo os dois de tal forma que daria minha vida por eles.
E digo com toda a certeza do mundo: a vitória de vocês terá sabor de mel! Sabe por quê? Porque vocês merecem.
São farinha do mesmo saco... E dessa farinha nasceu o bolo aqui: eu haha. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário