Book* Divergente - Veronica Roth

Hi, my lovely readers! Sábado passado, uma amiga me emprestou Divergente! Estava louca para lê-lo e a leitura não poderia ter vindo em melhor ocasião!

Título: Divergente (Divergent)
Autor: Veronica Roth
Tradutor: Lucas Peterson
Editora: Rocco
Ano: 2012
Páginas: 504 
DivergenteSinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.
Fonte: Skoob


Divergente é narrado em primeira pessoa pela protagonista Beatrice Prior, creio que esse é um ponto positivo, pois adoro conhecer uma história sob os olhos da pessoa que a vive, ter um íntimo contato com seus pensamentos e sentimentos. Além do mais, eu me identifiquei demais com ela (o motivo vocês saberão mais adiante). 
Primeiramente, a história se concentra na facção de Beatrice, a Abnegação. Os membros de tal facção devem priorizar os outros antes de si próprio. Eles praticamente vivem em função do próximo. Usam roupas cinzas e vivem na maior simplicidade. Outro ponto que me chamou atenção é que até mesmo o conhecimento é visto como algo egoísta. Aliás, a Abnegação e a Erudição encontram-se diante de um grande conflito.
Eu fiquei pensando que com certeza teria nascido na Abnegação, pois sempre priorizei os outros e quase não ligava muito para mim, porém, mudei bastante e nunca me encaixei completamente nos preceitos de tal facção, assim como a  Beatrice.
No teste de aptidão (que é muito interessante), a moça acaba descobrindo que é uma Divergente. O teste não aponta apenas para uma facção, mas para várias. Cabe à Beatrice escolher para qual irá.
A partir desse ponto, ela entra em conflito consigo mesma... Pensando: devo permanecer junto com a minha família e continuar vivendo na Abnegação ou devo ir em busca de quem realmente sou?
É difícil. Confesso que eu também ficaria bastante confusa como a Beatrice ficou. Aliás, estou passando quase pela mesma situação com ela... tendo que escolher se continuarei seguindo as ideias e preceitos da minha família (sob os quais tenho vivido desde criança)  e sendo o que sempre fui ou aceitando o que realmente sou e indo em busca de outras formas de me descobrir????
Ahh como eu entendi a Beatrice!
Na sinopse já dá para perceber que a protagonista decide ser quem realmente é, ou seja, escolhe a Audácia. Os membros de tal facção prezam a coragem acima de qualquer coisa. A partir daí, Beatrice muda seu nome para Tris.
Eu não apreciei muito o modo como se deu a iniciação da Audácia, achei que os estágios foram realmente muito duros e pesados. Os líderes querem ver os iniciandos mostrando que são fortes a todo momento. Então, os fazem ficar em perigo. Logo quando Tris chegou na sede de tal facção, eu pensei: ela é louca de ter escolhido viver nesse lugar com essas pessoas!
Mas aos poucos fui percebendo que os obstáculos só a tornaram mais forte e que na verdade a Audácia não é exatamente 100% violência. O problema é quem está no comando da facção.
Conhecemos Quatro, o instrutor dos iniciandos provindos de outras facções. Ele é o tipo de pessoa por quem simpatizo. Eu sabia que este teria um importante papel na história e que não era como os outros líderes brutos da Audácia.
A iniciação da facção é cheia de adrenalina, perigos, provas de coragem, momentos difíceis, testes mentais e físicos.. Tudo bem interessante. Sem contar a relação entre os iniciandos... Tris encontra amigos e inimigos.
Juntos eles descobrem coisas sobre a Audácia e se descobrem.
Porém, por trás de toda a "tranquilidade" e "normalidade", há algo grande e perigoso acontecendo e o fato de Tris ser Divergente implica em complicações para ela. Aos poucos o mistério vai se esclarecendo e o boom vem no final.
Passando para a parte romântica.. posso dizer que o livro não foca nisso, há apenas algumas passagens que mostram o envolvimento de Quatro e Tris. Eu adorei ele haha!! Gostei bastante da relação dos dois. O modo como um ajuda o outro.. e  como se parecem, mesmo sendo tão diferentes.
O final é eletrizante!! Chorei, ri, me emocionei, refleti...
Estou louca para assistir a Adaptação Cinematográfica que estreia no dia 21 desse mês!
Veronica Roth é da mesma turma do tio Rick, da tia J.K e da Suzanne Collins, pois mata vários personagens sem dó nem piedade! O legal é que a história te faz pensar sobre política, sociedade, personalidade .. vida.
Logo lerei Insurgente!
Ahh encontrei vários testes de aptidão online, mas acredito que nenhum deles é realmente eficaz. Por isso, acho que a melhor forma de descobrir para qual facção você iria é lendo a descrição delas e vendo e fazendo sua escolha.

Facções:

Abnegação: É uma fação que têm como objetivo abnegar-se de si mesmo. Os membros Abnegação são forçados a rejeitar uma vida de vaidade e auto-indulgência. O foco de suas vidas estarão em servir os outros em vez de si mesmo. Possui uma grande rivalidade com a Erudição.
Franqueza: Acreditam que a verdade e os nossos pensamentos deve ser sempre abordado, deixar tudo "no preto e no branco", por isso usam somente essas cores no vestuário.
Erudição: Valoriza a inteligência e a sabedoria sobre qualquer outra virtude. Os membros concentram suas vidas na busca pelo conhecimento. Possui uma grande rivalidade com a Abnegação.
Amizade: Como a facção simboliza a felicidade e a liberdade de conflito humano, os membro geralmente usam roupas que são brilhantes e agradáveis. Possui uma rivalidade com a Franqueza.
Audácia: Consideram a virtude da coragem acima de qualquer outra, como tal, eles treinam para lutar e usar armas para preparar seus corpos para responder às ameaças e desafios, o que é necessário se quiserem sobreviver à vida a beira do perigo.

Acho que eu seria Divergente, mas com certeza escolheria ficar na Erudição!



Trailer do Filme:


Nenhum comentário:

Postar um comentário