Depressão - Uma oportunidade em meio à dor

Hi, my lovely readers! Hoje eu vim falar de uma coisa séria: depressão.
Le eu quando estava com início de depressão 
Muitas pessoas acreditam que depressão não é algo real, tratando-a como se fosse algum tipo de frescura ou fraqueza.
Bom, eu acreditava que depressão não era algo sério até o momento em que tive uma crise e pensei em suicídio.
Sempre fui forte e lidei com as dificuldades da minha vida de forma relativamente boa. Ficava bem triste de diante de alguns acontecimentos ruins, mas nunca tinha pensado em morrer! Costumava ouvir os relatos de uma amiga que estava depressiva com certa descrença, eu pensava que ela podia se recuperar a qualquer momento se conseguisse se empenhar de verdade, achava que era um momento de tristeza que logo ia passar. Ela se recuperou e hoje está bem!
Mas quando a depressão chegou até mim, eu vi que não era frescura. É uma doença séria.

Vamos ver o que o Dr. Drauzio Varella diz sobre isso: 

"Depressão é a tristeza quando não acaba mais. É uma doença que ataca tão subrepticiamente, que a maioria dos que sofrem dela nem percebem que estão doentes. De cada dez pessoas que procuram o médico, pelo menos uma preenche os requisitos para o diagnóstico de depressão.

Do início insidioso, a depressão evolui continuamente para quadros que variam de intensidade e duração. Nos casos mais simples, a pessoa pode curar-se por conta própria em duas a quatro semanas. Passado esse período sem haver melhora, os especialistas recomendam atenção e tratamento, porque a depressão prolongada pode levar a suicídio e mortes por causas naturais.

Para ajudá-lo a identificar os sintomas da depressão acompanhe o algoritmo abaixo, retirado da quarta edição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-IV):

1) Durante o último mês, você esteve frequentemente chateado por se sentir deprimido e desesperançado?

2) Durante o último mês você esteve frequentemente chateado por sentir falta de interesse nas atividades?

Se a resposta foi não a ambas as perguntas, é pouco provável que você tenha depressão. Mas, se uma das respostas foi sim, esteja atento a outros sintomas da doença.

O diagnóstico de depressão requer a presença de cinco ou mais dos seguintes sintomas que incluam obrigatoriamente espírito deprimido ou anedônia, durante pelo menos duas semanas, provocando distúrbios e prejuízos na área social, familiar, ocupacional e outros campos da atividade diária.

1) Estado deprimido: sentir-se deprimido a maior parte do tempo, quase todos os dias;

2) Anedônia: interesse ou prazer diminuído para realizar a maioria das atividades;

3) Alteração de peso: perda ou ganho de peso não intencional;

4) Distúrbio de sono: insônia ou hipersônia praticamente diárias;

5) Problemas psicomotores: agitação ou apatia psicomotora, quase todos os dias;

6) Falta de energia: fadiga ou perda de energia, diariamente;

7) Culpa excessiva: sentimento permanente de culpa e inutilidade;

8) Dificuldade de concentração: habilidade frequentemente diminuída para pensar ou concentrar-se;

9) Idéias suicidas: pensamentos recorrentes de suicídio ou morte.

De acordo com o número de itens respondidos afirmativamente, o estado depressivo pode ser classificado em três grupos:

1) Depressão menor: 2 a 4 sintomas por duas ou mais semanas, incluindo estado deprimido ou anedônia;

2) Distimia: 3 ou 4 sintomas, incluindo estado deprimido, durante dois anos, no mínimo;

3) Depressão maior: 5 ou mais sintomas por duas semanas ou mais, incluindo estado deprimido ou anedônia

Eu fiquei com depressão séria por cerca de 5 meses. Não tinha vontade de fazer nada além de ficar deitada na minha cama chorando. Às vezes dava preguiça até mesmo de chorar. Não tinha perspectivas em relação ao futuro, pois achava que os dias seguintes seriam iguais ao que estava vivendo ou piores. Só via um túnel escuro, sem nada de bom acontecendo.. a mesma coisa, a mesma frustração, o mesmo sofrimento.
Me sentia dentro de um poço escuro e fundo do qual eu não via como sair.. pior, eu sentia que mesmo saindo do poço iria acabar caindo em outro, para mim só havia poços. Ninguém poderia me ajudar, ninguém me compreendia...  Me sentia inútil, não via motivos para eu continuar vivendo. Não podia me concentrar em nada, não conseguia  permanecer com a minha mente quieta. O desespero me sugava. Me sentia sem energia alguma.. Eu que sempre gostei de ler, estudar, ficar na internet... não tinha mais vontade de fazer nada disso.
Só ficava imaginando diversas formas de morrer. Se estava dentro de um ônibus, eu imaginava e desejava que ele batesse, capotasse.. Me via segurando uma faca e enfiando no me peito. Enfim...pensamentos devastadores.
Eu remoía cada momento de dor da minha vida e deixava que eles me destruíssem progressivamente. 
Não reagia a nada.
As coisas foram se acumulando e me fizeram entrar em colapso. Acho que o maior motivo de eu não ter cometido algo terrível  foi a força que se encontra dentro de mim (a qual chamo de Deus), a minha família e alguns amigos.
Não lembro de muitas coisas referentes àquela época, não lembro ao certo como sobrevivi. Só consigo me recordar das noites em claro com olhos vermelhos e dor de cabeça, gosto amargo na boca, estômago doendo. Angústia, desespero... e a sensação de que iria ser daquele jeito pra sempre.
Me culpava, pois achava que eu tinha feito algo errado, que eu não merecia ser feliz, que a culpa de todos os meus problemas era minha.
Eu não suportava viver em mim, queria renascer em outro corpo. Sair daquela vida medíocre que eu tinha. 
Quando uma pessoa está com depressão, ela não consegue se lembrar de sentimentos bons e lembranças felizes. Ela não consegue ver o lado positivo de nada. Não consegue enxergar seu potencial, o poder que ela mesma tem de acabar com aquela situação.
Uma pessoa depressiva é como alguém que está hipnotizado. E não adianta dizer para ela que ela mesma pode melhorar se começar a agir, pois a própria irá pensar: pra que me levantar e melhorar se tudo vai continuar sendo essa droga? Se tudo vai continuar dando errado pra mim? Se mais sofrimentos virão? Se eu não presto para nada além de me ferir e ferir as pessoas ao meu redor?
Tudo toca de maneira mais profunda do que o normal em alguém com depressão. Eu não sei ao certo quais são as causas disso... Mas posso dizer que desde que me recuperei, tenho lutado continuamente contra o impulso destrutivo de me entregar a ela novamente.
Acredito que Freud poderia dizer que a pulsão de morte domina a mente de alguém depressivo (perdoem o devaneio haha, adoro Psicanálise). Aliás, recomendo o livro O Mal-estar na Civilização, no qual o psicanalista discorre a respeito do sofrimento e do modo como a sociedade tem a ver com isso. 
Entre outros problemas, minha auto-estima que nunca foi alta, chegou a um nível baixíssimo. Eu achava que era um lixo. Alguém com depressão só vê os aspectos ruins da vida, é por isso que acredito em um dos pensamentos do budismo que diz que as coisas materiais do mundo (tudo a sua volta) são influenciadas pelo estado no qual você se encontra. Ou seja, alguém com depressão enxergará que todo o mundo é um completo horror. O pior de tudo isso é não conseguir se livrar dos pensamentos ruins e sentimentos desesperadores. Os depressivos só veem uma saída: a morte. Pois pensam que se morrerem não irão mais sofrer. Alguém com depressão se vê mergulhado em fraqueza e quando tenta levantar é empurrado novamente, empurrado por si mesmo. Em uma pesquisa, encontrei uma matéria sobre as quatro principais causas da depressão: hormônios, genética, acontecimentos da vida e trauma de infância.  
Sinceramente acredito que essas são de fato as principais causas.  Acho que minha depressão decorreu da junção de todas elas. Meus hormônios estavam mesmo desregulados por causa da Síndrome de Ovário Policístico que eu descobri (após ter melhorado) que tenho, minha mãe teve depressão e minha avó por parte de pai também (no caso dela foi bem mais sério), então aí está a genética. Acontecimentos da vida foram vários: brigas feias de família (envolvendo bebida e agressão), separação dos meus pais, a ida do meu amado pai para o Japão, o fato de eu ter sido gordinha por grande parte da minha adolescência (e não ter aceitado o meu corpo como ele era) o que causou distúrbio alimentar (mas não cheguei a ter bulimia ou anorexia!), desilusões amorosas, dificuldades financeiras, mentiras entre família, amizades balançadas, conflitos de ideias, pressão provinda da cultura na qual me insiro, hipocondria (acho que os fatos acima acabaram criando isso).. enfim, muitas coisas rs!! Diante disso, seria quase impossível que eu não entrasse em colapso e desenvolvesse depressão. Eu não conseguia canalizar minhas frustrações em nada, não conseguia me expressar, enxergar quais eram os meus problemas, colocar as coisas para fora.. Não conseguia. Para mim o mundo era uma porcaria, as pessoas eram superficiais e para viver bem eu tinha que ser igual a elas e simplesmente não conseguia ser. 
Na ânsia de acertar e me encaixar.. eu acabei comigo.
Todas essas coisas foram se acumulando até chegar no ponto em que eu caí de vez. 
Nunca mais quero passar por aquilo de novo. Mas eu sei que a qualquer momento posso ter uma recaída.
Hoje eu estou muito bem e sei lidar com os acontecimentos tristes de forma positiva.
Eu fiz da depressão uma oportunidade para mudar minha vida para melhor e acho que qualquer pessoa nessa situação pode se reconstruir. As pessoas depressivas são como a fênix, renascem das cinzas.
Por isso eu estou aqui hoje, com cara e coragem, abrindo meu coração e contando para o público do meu blog sobre toda essa história tão particular. Quero ajudar quem está sofrendo com isso.
Você que conhece alguém que aparenta estar com depressão, fique atento. Os amigos e minha família foram de fundamental importância para a minha recuperação. 
Ouça essa pessoa, converse com ela, tente fazê-la enxergar as oportunidades que surgiram... mas sob hipótese alguma trate-a como alguém fraco que está fazendo corpo mole e que pode se recuperar num piscar de olhos e jamais banalize o estado depressivo dela. Não é fácil sair da depressão. É preciso muita força de vontade e ajuda.
Uma vez acometido pela depressão, é preciso que você tente enxergar para além do buraco negro em que está. Aceitando sua condição e entendendo ela.. fica bem mais fácil.
Eu entendi e aceitei que estava com depressão, mas por mais que quisesse sair dela, o meu maior impulso era me entregar de vez. Porém, comecei a pensar nas coisas que me afligiam, no que poderia ter me deixado naquele estado. Uma vez que você entende as causas, pode compreendê-las e pensar em algo que possa acabar com elas ou então transformá-las em alguma coisa positiva.
Acredito que chorar é realmente eficaz. Eu me permiti chorar intensamente o quanto pudesse em alguns dias.. e chegava uma hora em que não tinha mais o que chorar. Um peso parecia ir embora junto com as lágrimas.
Outra coisa importante é tentar não ficar sozinho por muito tempo, mente vazia e permeada por pensamentos destrutivos acaba te deixando ainda pior. Permita-se ficar na presença de pessoas queridas, não precisa falar ou se movimentar, basta sentir a presença. Se possível tente desabafar com alguém de confiança. Todas as pessoas podem nos ajudar de alguma forma, porque elas veem o mundo de forma diferente de nós e também tem experiências de vida.
Tenha em mente que TUDO PASSA. Alegrias e tristezas, pessoas e animais... tudo passa.
As pessoas podem te ajudar, mas só VOCÊ que está na depressão é que tem o poder de sair dessa.
A depressão está na mente. Se você conseguir domar seu impulso destrutivo e desviar sua pulsão (energia) para pensamentos positivos vai melhorar. Nisto eu acho que a racionalidade pode ajudar. Use a razão e veja que não tem sentido continuar depressivo. A mesma pessoa que sorriu ontem e está chorando hoje é a pessoa que pode estar sorrindo amanhã de novo. 
O que te deixa mal? O que te deixa bem? O que te incomoda? Quais são suas preocupações? 
Pense nisso e tente fazer uma reforma de si mesmo.
A depressão é algo horrível que eu não desejo para ninguém, mas eu também descobri que ela é uma excelente oportunidade para nos tornamos pessoas melhores. Se você está depressivo, lembre-se que isso pode ser o estopim para a sua elevação e também o estopim para sua destruição. Você escolhe.
É uma bobagem pensar que você é um lixo e não serve para nada ou que é culpado por tudo.
Acredite você tem muito valor, já foi útil e ajudou muita gente e não tem culpa de tudo. Não o/a conheço, mas tenho certeza disso. Todos temos algo de bom dentro de nós e capacidade para desenvolver coisas maravilhosas e positivas. Nós vivemos em conjunto, então a culpa nunca vai ser só nossa. Em alguns casos, nem temos culpa de nada! Aliás, como disse Quatro em Divergente: “Mas nós só podemos deixar a culpa nos lembrar de fazer mais da próxima vez". Lembre-se de que a depressão torna tudo MUITO pior do que é de verdade. Então, tenha em mente que essa doença desgramada está distorcendo sua visão e percepção do mundo. Você pode se livrar dela e tem todo poder para isso, esse poder está aí dentro de você.
Não deixe que ela te vença. Há um mundo inteiro te esperando, tantas sensações boas, pessoas, lugares para conhecer, coisas para fazer, momentos para viver!! Tanta gente que quer ver um sorrisão estampado na sua cara.
É claro que viver não é só ser feliz, haverá muitas tristezas em sua vida, sendo humanos e vivendo nesse mundo, é claro que vamos passar por situações difíceis. Mas também há alegria. Além do mais, a tristeza não tem só coisas negativas! Nos momentos de tristeza é que mais aprendemos! Se você compreender sua angústia, entender as causas e porque você fica triste... então poderá controlar isso de forma mais eficaz. Nada mais te afetará como antes. Foi isso que eu fiz. Depois que coloquei na minha cabeça que posso domar minhas dores e desviá-las para algo bom, minhas recaídas diminuíram significativamente.
Eu aprendi que não tenho que me enquadrar em padrões idiotas que a sociedade impõe, que ser eu mesma é a melhor coisa do mundo, que eu posso controlar meu peso fazendo exercícios físicos e me alimentando direito, que todas as situações são passageiras e tudo depende do modo como lido com elas, que a verdade é o melhor caminho (mesmo que ela fira inicialmente), que as pessoas vem e vão de nossas vidas e por isso é melhor não se apegar totalmente a elas, tudo em excesso é ruim inclusive amor, que ninguém pode me fazer inferior sem meu consentimento, que eu sou mais do que eu mesma enxergo, que posso ser o que eu quiser, que as minhas ideias não precisam ser iguais às de todo mundo, que eu não preciso ter medo de ser quem realmente sou, que cuidar de mim é a melhor coisa que posso fazer, que apenas estando bem é que posso fazer o que sempre gostei de fazer: ajudar as pessoas (ao invés de colocá-las em primeiro lugar), que não preciso me limitar a uma definição de política, religião ou área do conhecimento etc.
Não há como prender pessoas ao seu lado para sempre, não há como fazer alguém gostar de você, não há como mudar as pessoas porque você quer que elas mudem. Você só tem de verdade a você mesmo. Faça de si uma fortaleza e descubra que há muita felicidade em poder agradar a si e fazendo coisas que gosta. Amar as pessoas é bom, fazer o bem também é.. Mas não podemos fazer disso a única coisa mais importante. Você tem uma responsabilidade para consigo mesmo e ficando triste não vai conseguir amar e ajudar ninguém!
Visitar um psicólogo também é uma coisa que ajuda bastante (pelo menos é o que me disseram).. Eu nunca fui, mas pretendo ir a uma consulta no mês que vem!
Também acho que a religião é algo que influencia bastante... você pode buscar uma base na sua (ou em outra se sentir que deve)... seja ela católica, evangélica, umbanda, budista, espírita, seicho-no-ie etc.
Fui aprendendo isso aos poucos, fui me reformando... e assim comecei a sair do poço da depressão. Não foi nada fácil.. Ainda mais pelo fato de eu ser uma grande cabeça dura... Precisei dar de cara no muro várias vezes.
Agradeço muito a todos que me ouviram e me ajudaram! Minha mãe principalmente, minha família e alguns poucos amigos verdadeiros que me fizeram enxergar para além da escuridão da depressão. Atualmente, eu ainda estou me acertando comigo mesma e reordenando meus pensamentos e sentimentos, mas estou feliz.
Afinal, não sou mais refém dos meus pensamentos negativos e nem escrava das minhas vontades (que nem sempre são boas). No fim das contas, a depressão me ajudou a ver que eu estava pensando e fazendo muitas coisas erradas e me auto-destruindo. Depositava muita pressão sobre mim... Mas tirei esse peso das minhas costas. Eu não posso consertar o mundo todo e há certas coisas que não estão nas minhas mãos. Paciência e serenidade são minhas novas companheiras.
Hoje, as lembranças que aqui escrevi só me fazem sorrir por saber que fui uma grande guerreira e ultrapassei tudo isso.
E quero saber que existem muitos outros guerreiros por aí, fazendo da depressão uma oportunidade em meio à dor! 

Atualmente, mais retardada do que nunca! Antes ser louca do que ser triste!!

Três músicas que me ajudaram:

It's Only Life - Kate Voegele



Wind - Akeboshi (ending de Naruto 1)



Skyscraper - Demi Lovato (ela é um grande exemplo de superação)





10 comentários:

  1. Respire fundooo, fuuunnndo mesmo...

    mais uma veezzz....

    Saiba que a cada uma dessa gostosa respiração o próprio Deus, no céu, vibrou com tanta perfeição e os anjos comemoram e continuarão a comemorar cada uma delas.

    Você é muito importante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo! Muuito obrigada por suas palavras :)
      Deus é tudo <3
      Você também é muito importante!

      Excluir
  2. Thaaaa! Muito legal você repartir sua experiência! É realmente algo muito pessoal, eu também passei/passo por algo assim, e ninguém leva a sério quando falamos que a apatia, que todo mundo gosta de chamar de preguiça, é algo sério e envolve tantos sentimentos doloridos, como o desespero. Que a depressão é uma doença sim e mata. Ainda acho que não dê pra "curar" totalmente ela, mas com tratamento, dá pra melhorar e aprender a lidar melhor. O lado bom é que passamos a nos conhecer melhor, nos respeitar e admitir e lidar melhor com nossos próprios erros... somos seres humanos, não é?

    Obrigada meeesmo por repartir isso com a gente (=
    beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Ju! É mesmo? Então você entende como é. Verdade... ninguém leva a sério, só quem passa por isso sabe o quão grave é. Também acredito que não dá para curar totalmente, mas dá para controlar de forma eficaz. Concordo com você, a depressão possibilita que possamos fazer todas essas coisas positivas.
      Se precisar de ajuda, estarei aqui, ok? Vamos superar isso a cada dia, até que seja um grãozinho de areia.

      Imagina, fico feliz em poder compartilhar.

      Beeijos! <3

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo que mandou um coraçãozinho, me desculpe.. eu excluí seu comentário e a minha resposta sem querer >-<
    Obrigada pelo <3!

    ResponderExcluir
  5. Que bom que vc conseguiu enfrentar essa situaçao. As pessoas nunca entendem o que isso significa e outras nem ligam. Eu me identifiquei com seu texto e traz uma esperança de saber que dá pra vencer isso. Eu já tive tbm um episodio assim e todos os dias vc tem que lutar com vc mesmo, sua mente. Mas vai dar tudo certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que ler o texto foi bom para você Tha'li! Verdade, a pior luta de todas é aquela que travamos com nós mesmos. Vai dar sim <3 Obrigada!

      Excluir
  6. Não desculpo não, brincadeira ! pelo menos não excluiu o primeiro comentário...
    Fique com esse outro -> ♥

    ResponderExcluir