Síndrome de Mística

Hi, my lovely readers!! Como estão?
Hoje vim falar de uma graaaande característica negativa que eu costumava ter! Acredito que muitas pessoas sofram com essa questão, por isso resolvi escrever esse texto. Por que "Síndrome de Mística"? Bom, eu que inventei esse nome haha pois acho que se encaixa perfeitamente com o vício/perturbação/problema sobre o qual vou falar. Vocês devem conhecer a Mística, personagem de X-Men, e sabem que a mutação dela é poder se transformar em quem ela quiser. Então... eu fazia mais ou menos o que ela faz (a diferença é que eu não podia me transformar literalmente em quem eu queria)... Ahn, como assim Thaís? Bem, vou explicar!


Diante de toda a minha insegurança e toda a péssima imagem que eu tinha de mim mesma, achava que precisava me transformar em outras pessoas para agradar e conquistar aqueles que eu amava. 
Eu tinha a ideia idiota de que alguém só me amaria se eu fosse perfeita. Sendo assim, eu nunca era eu mesma e,automaticamente, começava a agir da forma como eu imaginava que tal amigo/amado iria apreciar. Ou seja, me tornava praticamente uma cópia (barata) de outras pessoas, das pessoas que eu pensava que aqueles que eu amava admiravam. 
Era impressionante o quanto eu me modificava e dava uma de Mística.... Muitas vezes, até sem perceber. Parecia que eu era uma espécie de organismo que se adapta ao ser amado, com o pensamento ridículo de que, agindo assim, a criatura passaria a me amar.
Tenho muitos exemplos para contar...


Já cheguei a ouvir e aprender sobre sertanejo só porque uma pessoa que eu gostava apreciava esse tipo de música... Mas, poxa, eu não sou fã desse estilo (gosto de apenas algumas músicas, como as da Paula Fernandes).... Usei salto alto (nem consigo andar direito com isso e também não gosto de usar esse tipo de sapato) e o pior: já cheguei a tentar ser exatamente do jeito que alguém era e não apenas uma vez, mas umas três.
Um certo rapaz por quem eu estava apaixonada gostava de uma outra garota. O que eu fiz??? Comecei a tentar ser exatamente da forma como ela era. Me fixei como uma louca observando o que podia sobre a tal moça, para poder imitá-la. Comecei a tentar ser misteriosa, estrategista, popular etc; só porque a menina era assim. Olho para trás e sinto vergonha por ter feito isso.
Comecei a agir de forma fria, só porque achava que a pessoa iria gostar que eu fosse assim, ácida.. 
Mas eu não sou desse jeito... eu sou agridoce (como já disse em outro post), nem muito boazinha, nem muito ruim haha (meu gênio é difícil... mas meu lado sensível é mais forte). Só sou realmente fria e ácida quando tenho muitos motivos para isso.
Enfim... eu me transformei em outra pessoa!!! Foi a pior besteira que já fiz na vida. 
Afinal, o fulano mencionado percebeu na hora que eu estava agindo como uma copiadora. 
E eu achava aquilo tudo muito natural.. nem me dei conta do que estava fazendo.
Aquela situação me arruinou.... Porque a pessoa viu o que eu fiz e de imediato se afastou de mim.
É claro, quem quer ficar perto de alguém com Síndrome de Mística?
Foi aí que me dei conta de que aquela não era a primeira vez que fizera aquilo. Já tinha feito inúmeras vezes... fingindo ter hábitos, gostos, opiniões, modos de ser que eu NÃO tinha, só para me adaptar a alguém. Gente.. era um absurdo, eu tinha fixação por adaptação, ficava obcecada em me transformar numa cópia. O pior não era perder quem eu amava, mas perder a mim mesma.
Aquilo tudo sempre me deixava vazia, sentindo que eu não estava vivendo minha vida (e de fato não estava), me deixava confusa e frustrada.. Porque eu sabia que jamais seria igualzinha àquelas moças "perfeitas"  as quais tomava como modelo. Me sentia perdida... porque nem sabia mais quem era eu... Copiava tanto os outros que me perdia de vista. No fim, sobrava eu e o fracasso da minha atuação.
E ainda por cima... chorava por não entender o que estava fazendo de errado. Tudo por causa da minha falta de confiança em mim mesma, falta de amor-próprio.
Depois de pagar um preço extremamente caro por tal comportamento,eu aprendi a lição. 
Alguém importante me ajudou a ver o que eu estava fazendo. Pude perceber a minha auto-destruição e cessá-la. Desde esse momento... NUNCA MAIS agi de acordo com a Síndrome de Mística. 
As pessoas que me amavam, o faziam pelo jeito que EU era.. porque gostavam daquilo que era "eu mesma" e não por conta de atuações.
Chorei bastante e pus um fim no comportamento vicioso.
Como me senti feliz diante dessa "libertação"! É como dizem "ser você mesmo é a mais autêntica forma de liberdade". Passei a me sentir mais leve.. e satisfeita.
O mais engraçado é que algumas pessoas se afastaram de mim, quando comecei a ser eu mesma haha, sinal de que estas apenas gostavam do meu "papel". Que bom que pude ver todas essas coisas e resolver a minha Síndrome de Mística. 
Sinto muita vergonha em relação à tais atitudes, mas preciso compartilhar essa experiência com vocês, pois não quero que sejam idiotas como eu fui e percam tantas coisas como eu perdi.
Olhem para dentro de si... é aí que o mundo começa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário