Trilogia Divergente - Veronica Roth

Hi, my lovely readers! Como estão?? Espero que muito bem ^^
Hoje vim falar da trilogia "Divergente", a qual terminei de ler recentemente. Fiquei muito abalada com o final, por isso demorei para escrever essa resenha que abrangerá um pouco dos três livros.  Li os dois últimos livros com um amigo; foi bom compartilhar as angústias, emoções, reflexões, indignações e ressaca literária! Recomendo ler em dupla ou em grupo, é uma experiência legal!

DivergenteLivro 1 - Divergente
Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive. Fonte: Skoob

Graças a minha amiga Flávia, pude ter contato com o primeiro livro! De início, conhecemos a jovem Tris Prior, sua vida, o lugar onde vive e várias outras coisas.  Acho que a sinopse sintetiza bem o que é esse começo do livro.
Tris se encontra em uma situação complicada, tendo que escolher entre ficar na sua facção ou escolher outra. Deve ser muito difícil conviver pela vida inteira com sua família sob os preceitos de uma facção, sendo que você não se identifica com aquilo, sentindo que há algo mais dentro de si que precisa ser ativado... Uma escolha realmente muda tudo. Até que Tris descobre ser divergente, o que é isso? Demora bastante para a autora explicar, e esse é um dos grandes mistérios que compõem a história. Tris é obrigada a escolher uma facção e.. acho que dá para perceber que ela escolhe a Audácia. Até eu fiquei tentada a escolher essa facção, mas as coisas ficam tensas diante de uma iniciação pela qual os novatos da Audácia (bem como aqueles que já nasceram em tal facção, mas que tem 16 anos) precisam passar. Minha nossa... todos os desafios são muito difíceis! Acho que eu não sobreviveria muito tempo na Audácia. O pior de tudo é a disputa entre os iniciandos, afinal de contas, poucos deles poderão continuar na facção. Tris encontra amigos e também inimigos. Muitos acontecimentos eletrizantes dão gás ao enredo. Ahhh e tem o Quatro... (suspiros), um misterioso integrante da Audácia que acaba se aproximando de Tris...
Bom, garanto que é uma leitura prazerosa! Sem contar o fato de que traz muitas reflexões a nós. 
O livro veio parar nas minhas em boa hora, quando eu estava mudando de religião..Me senti como a Tris, tendo que escolher se fica na Abnegação ou vai para a Audácia. Devo dizer que Veronica Roth gosta de causar no final de seus livros kkkkkkk minha nossa, quanta coisa acontece!!!!!! Chorei, me emocionei e, acima de tudo, fiquei curiosa. 


Insurgente
Livro 2 - Insurgente                                                                                Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.
Fonte: Skoob 


O livro 2 começa exatamente do ponto onde o livro 1 parou. Tris, Quatro e cia rumam para a facção da Amizade, sem saber muito bem o que fazer. A luta desse livro é conta Jeanine, a líder da Erudição. Há algo sendo tramado, mas quais são os motivos? Sem contar que não dá para saber muito bem quem é aliado e quem é inimigo. Algumas máscaras caem, nos surpreendemos muito. Esse livro é bem mais recheado de ação do que o primeiro. Tris e Quatro não param nunca, afinal, é preciso parar Jeanine, descobrir o que está acontecendo, sobreviver etc. Um ponto que me irritou foram as constantes brigas entre os dois. Minha nossa, não sei qual deles é mais cabeça dura! Acho que a Roth exagerou um pouco nessa parte. Tris amadureceu bastante, mas também se encontra bem fragilizada por conta da culpa que carrega em relação à morte de Will e de seus pais. Ela perde a noção de quem é, pois fica mergulhada na paranoia. Realmente deve ser difícil lidar com tantos acontecimentos traumáticos. Mas acho que faz parte do processo de amadurecimento... ficar meio confuso sobre quem é, o que quer etc. Ela fica meio que numa depressão.. E, desse jeito, acaba se metendo em grandes enrascadas! Fiquei muito agoniada, mas adorei todas as cenas de ação, luta, confronto etc. Tris descobre mais sobre si mesma e sobre o que anda acontecendo em Chicago. Os sem-facção aparecem mais nesse livro, já que desempenham um papel importantíssimo. Insurgente também veio em boa hora, adorei saber mais sobre os neurônios-espelho, explicou muito sobre mim. 

ConvergenteLivro 3 - Convergente                                                                    A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.
Fonte: Skoob

"LÁGRIMAS" - essa palavra define Convergente, para mim. 
As coisas mudaram completamente, desde o fim do segundo livro. Convergente se passa majoritariamente no mundo exterior. Conhecemos muitos outros personagens e muitas outras situações. Esse livro explica muuitas coisas! Não tem tanta ação quanto o segundo, mas há muitas revelações. O final é... vixe, nem dá para descrever!! Senti tanta raiva, tristeza, emoção.. mas sei que foi um final maravilhoso! O livro é dividido em capítulos narrados pela Tris e pelo Quatro. O final é simplesmente ARRASADOR, nos dois sentidos da palavra haha! Adorei o fim, achei que a autora fechou a história de um modo legal, apesar de triste.
Uma das coisas que mais gostei foi um conselho que uma personagem dá ao Quatro. Só de lembrar me dá um aperto no coração... A trilogia foi uma das melhores coisas que já li. Além de ser uma ótima história, me fez refletir sobre mim mesma, a sociedade em que vivemos e a como lidar com certas coisas na vida. A Tris é uma das minhas inspirações agora! Queria ter a coragem e determinação dela. Leiam!

O trailer do filme (o qual eu ainda não vi haha):


Nenhum comentário:

Postar um comentário