Book * Cartas de amor aos mortos - Ava Dellaira

  


Cartas de Amor Aos Mortos   Sinopse
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.              
Fonte: Skoob
Cartas de amor aos mortos” é narrado em primeira pessoa e traz a história de Laurel, uma garota de 14 anos prestes a iniciar o Ensino Médio , em outra escola, e que também se encontra diante de uma complicado desafio: superar a morte de sua irmã mais velha e melhor amiga, May.

Após a morte da irmã, sua mãe se muda para a Califórnia e Laurel passa a morar, uma semana na casa do pai e outra na casa da tia.

Um dia, na aula de inglês, a professora pede a todos que escrevam uma carta a alguém que morreu e Laurel decide escrever a Kurt Cobain, vocalista do Nirvana, pois sua irmã era fã deste.

Laurel resolve não entregar a carta à professora e continua escrevendo essas cartas a diversas celebridades mortas, como Kurt Cobain, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop entre outras.

Nessas cartas, Laurel escreve sobre os acontecimentos de sua vida, seja do passado (morte da sua irmã e um segredo “pesado” que ela guarda) ou do presente (novas amizades, problemas familiares e o primeiro  amor) e a vida dessas celebridades.

Através das cartas conseguimos perceber o amadurecimento da protagonista, percebendo como ela superou seus traumas e a morte da irmã e como ela encontrou sua própria identidade.

Ganhei o livro de uma amiga, a capa é maravilhosa, e estava muito ansiosa pela leitura.

Por ser escrito em primeira pessoa, o livro é muito envolvente, permitindo uma maior identificação com a protagonista.

Os pontos altos do livro (na minha humilde opinião) é o amadurecimento da protagonista, a relação de amizade que a mesma tinha com a sua irmã e a história de suas duas novas amigas, Hannah e Natalie. Por outro lado, o ponto baixo do livro é o pouco desenvolvimento do namoro de Laurel com Sky, pois parece que o amor aconteceu do nada, e acabei não me envolvendo com o relacionamento dos dois, no entanto, o livro não deixa de ser interessante, envolvente e emocionante.

Acredito que quem leu e gostou do livro “As vantagens de ser invisível” de Stephen Chbosky “ vai amar essa história.

 Cartas de amor aos mortos vai levar 4 estrelinhas = ✰✰✰✰

Book* Um Caso Perdido (Hopeless) - Colleer Hoover

Hi, my lovely readers!! Que saudades de escrever resenha! Aqui estou eu, enfim.
Hoje vim falar de um livro que parece uma coisa, mas na verdade é outra haha! Um romance que vai além do romance, pois aborda um assunto deveras complicado.

Um Caso PerdidoSinopse
Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras... Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.
Fonte: Skoob


Para começar, só o título do livro já despertou meu interesse! Adoro histórias com personagens complicados. Quando a Flávinha o emprestou para mim, dizendo que eu precisava ler, fiquei mais curiosa ainda. Como várias pessoas comentam, de início, parece que o livro contém mais um daqueles romances clichês. No entanto, pode acreditar que a história vai muito além disso, muito mesmo. Coller Hoover monta o enredo de modo a deixar o leitor curioso a respeito de certos fatos misteriosos. A sinopse já nos faz pensar: "mas que raio de passado é esse? O que será que acontece? Que verdade Sky terá de enfrentar?". Pensei em inúmeras possibilidades, mas não cheguei nem perto de acertar. Achei que tinha a ver com romance proibido entre irmãos, problemas com drogas ou álcool.... mas errei feio.

Letters* Intensidade

Durante toda a minha vida sempre senti o mundo de uma forma um tanto quanto intensa demais. Todas as alegrias e tristezas entravam em mim como uma enxurrada. Cada sensação era um tsunami ou uma erupção vulcânica. Todas as palavras se inscreviam em mim brutalmente (e magicamente), como se a minha alma fosse um bloco de cera e as palavras escritas com um estilete afiado. Eu via e pensava no mundo, nas pessoas, no universo, nos sentimentos de forma profunda. Meus devaneios davam uma volta completa e caleidoscópica dentro de mim. Eu vivenciava cada amizade, amor, experiência com toda a intensidade de que eu era composta. Um olhar, para mim, era mais que um simples olhar. Uma palavra, mais do que uma simples palavra. Um gesto, bem mais do que um simples gesto. Uma história, bem mais do que uma simples história. Se eu era sua amiga, era amiga de verdade, daquelas que lutaria junto com você e estaria ao seu lado pra sempre. Se eu era sua colega de trabalho em grupo, eu me esforçaria e faria um trabalho duro para conseguir uma boa nota para nós. Se eu era sua filha, iria fazer de tudo pra te dar orgulho e amar você tão intensamente de modo que atacaria qualquer um que tentasse te machucar. Sempre me senti dessa forma, sempre vivi assim. Se estava calma, era brisa. Mas quando ficava brava, eu era ventania... furacão. Sem meio termo. Ou eu te amava ou te esqueceria para sempre. Ou eu não faria algo, ou mergulharia de vez naquilo. Ou equilibrada, ou completamente louca. Sabe o que era mais estranho? Eu achava que todas as pessoas eram como eu, viam e sentiam o mundo da mesma forma. Mas nem todos são assim.
Para alguém desse jeito, a pior e melhor coisa que pode acontecer é amar. O amor é a manifestação mais perigosa e bela daqueles que são intensos. Pode te destruir ou causar sua ascensão. Você ama tanto alguém a ponto de sentir essa pessoa (ou animal! Por exemplo: o seu gato/cachorro) dentro de você, como se fizesse parte de sua própria constituição. E quando esse alguém vai embora, é como se um pedaço do que você tivesse sido arrancado do corpo/da alma. Dói, arrasa, te faz ficar no chão se contorcendo. Mas depois que se recupera, não restam traços do amor que outrora sentia. Ou é tudo ou nada.

Bienal do Livro 2014

Hi, my lovely readers!!!
Hoje é 1º de Setembro! Dia de voltar a Hogwarts! Sabem o que é demais? Minhas aulas também voltam hoje. Além disso, aqui está chovendo, estou me sentindo em Londres. Ahh tenho novidades para vocês! Uma grande surpresa vem por aí, fiquem ligados. Por ora, só posso dizer isso hihi.
Nesse final de semana, chegou o tão aguardado dia de ir à 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.
Saí da minha cidade às 7h da manhã! Eu, um amigo e uma amiga pegamos o ônibus e rumamos para a capital. Já fui preparada para enfrentar o caos. Levei mochila, lanche e água. Por sorte, ganhei dois ingressos da Giz Editorial e não tive que enfrentar fila para comprá-los. Na verdade, eu perdi o prazo de envio dos meus dados para a Giz Editorial, mas a minha amiga Flávia conseguiu os ingressos e acabou me doando eles (aah obrigada)! Logo que chegamos na rodoviária do Tietê, vimos uma multidão esperando pelo ônibus que nos levaria ao Anhembi. Acabamos pegando uma lotação paga e chegamos lá antes do evento ser aberto. Gente, pensa numa fila enorme! Minha nossa, eu nunca vi tantas pessoas loucas por livros antes. Foi a minha terceira vez na Bienal, mas pelo que me lembro a fila do ano retrasado estava menor. Depois de esperarmos por algum tempo e rirmos com o povo tirando "selfie na fila", conseguimos entrar.
Visitamos vários estandes, mas eu estava em busca das super promoções (afinal, universitários nunca tem muito dinheiro haha). Encontrei na editora Leya, a coleção de livros de Hannah Howell por apenas R$ 9,90! O meu escolhido foi "A Vidente" (achei os livros tão bonitinhos e delicados com uma fitinha do lado). Mas a minha amiga Amanda acabou dando-o de presente para mim. Amei!!
Tinha fila para entrar na Intrínseca! Mas acabei conseguindo comprar "Círculo" por apenas R$ 9,90 também. No estande da Novo Conceito valeu muito a pena ir, TODOS os livros estavam com preços ÓTIMOS. Aliás, fiquei extremamente feliz por achar o livro "Até eu te Encontrar" por apenas R$ 15,00 (afinal, nos sites de livrarias estava custando o dobro ou mais)!! Para completar a alegria, a autora do livro, Graciela Mayrink, estava lá e foi super simpática (consegui autógrafo)! Mas esse livro foi um presente para minha amiga Flávia (cujo nome é o mesmo da protagonista do livro sobre o qual falo)! Encontrei um versão mini do livro "Ame o que é Seu" por R$ 5,00!! Devo confessar que a minha MAIOR felicidade foi ganhar de presente "O Nome do Vento" (muuuuuuito obrigada Noguti kun)! Eu estava LOUCA por esse livro!!!  
Eu vi várias pessoas "conhecidas"! A Pâm do Garota It, um dos meninos do Cabine Literária, o Ziraldo, aquela nova autora de cabelo lindamente coloridos Luiza Trigo etc. 
Depois de muitas andanças, eu e meus amigos sentamos e contemplamos a Bienal-formigueiro. Infelizmente, aconteceu algo bem chato, nós nos perdemos da Ana e acabamos não nos encontrando. Às 13h, já estava impossível de entrar nos estandes. Saímos da Bienal e fomos para a Liberdade!! O passeio foi ótimo e acabou me rendendo uma camiseta de Hogwarts! Enfim, valeu muito a pena ir a essa Bienal. Agora só falta tempo para ler todos os livros maravilindos que consegui.

Aqui estão algumas fotos do meu sábado literário: