Book* Eleanor & Park - Rainbow Rowell

Hi my lovely readers!! Acabei de ler Eleanor & Park e pensei "caramba, preciso escrever agora mesmo sobre esse livro (que mal acabei e já considero pacas!). Entrou para minha lista de favoritos! Eu não me sentia tão empolgada com uma história desde Um Dia.


SinopseEleanor & Park:   Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.
Fonte: Skoob

O livro se inicia com um pequeno texto que me incentivou ainda mais a lê-lo, porque eu queria descobrir onde aquele fragmento se encaixava na história de Eleanor e Park.
A história começa no ônibus da escola, no qual conhecemos Park, um garoto que prefere ficar quieto no seu banco.. com seus fones de ouvido a todo vapor, de modo que a música abafe o barulho do ambiente. Até que uma aluna nova entra no ônibus... Eleanor, Eleanor esquisita com seu porte físico diferente dos estereótipos de protagonista, Eleanor de cabelos volumosos cacheados e ruivo, Eleanor usando roupas "bizarras", Eleanor tentando enfrentar o constrangimento daquele ônibus.
Todos começam a olhar para a menina e é lógico que há aquelas pessoas sem graça que ficam fazendo piadinhas, ninguém quer ceder lugar. Por acaso (ou destino), o único banco no qual Eleanor vê possibilidade (ainda que ínfima) é aquele do lado do asiático idiota. Park fala ríspido "senta aí!" (não foi exatamente com essas palavras), a garota senta.. 


Eles começam a ir e voltar para a casa todos os dias juntos no ônibus (já que não resta outra opção), mas sempre com 15 cm de distância entre eles. Silêncio.
Eleanor se interessa pelos gibis que Park, por vezes, lê no ônibus.. e começa a lê-lo sem que ele note. 
Mas é claro que ele nota.
Enquanto isso, há uma garota insuportável da escola que zoa Eleanor (aliás, o resto da escola faz isso), pregando peças na moça e inventando apelidos idiotas. Não bastasse passar por todo esse avalanche infinito de bullying tipicamente adolescente, Eleanor enfrenta problemas na família. Ela não leva uma vida fácil. A garota tem um padrasto horroroso que bebe e fica agressivo, uma mãe sem atitude e submissa, quatro irmãos menores, uma casa pequena (não há nem porta no banheiro), falta de dinheiro etc. Eleanor tem uma porção de dificuldades dentro dela e ao seu redor e, talvez por isso, seja tão fantástica. Ainda com todas essas dificuldades, ela sente conforto em seus livros, tem uma lista de músicas favoritas que algum dia ouvirá, tem pureza dentro de si. É forte, não liga para tudo o que pensam dela. A moça não é bonita no que se refere ao que a nossa sociedade julga como beleza, mas é linda na sua própria singularidade.. .e Park nota isso.
Park é descendente de asiáticos e não tem esse tipo de problemas, seus pais não são separados.. e se amam muito, ele tem tudo o que quer e sua única dificuldade encontra-se na relação que tem com o pai.. e o fato de que não consegue dirigir um carro que não seja automático. O menino faz taekwondo, ama ler gibis e ouvir música punk. 
O que essas duas pessoas tão diferentes poderiam ter em comum? Como poderiam começar uma amizade?
É desse jeito que as maiores amizades (ou histórias de amor) começam. Aos poucos, Park começa a enxergar Eleanor de outro jeito e vice-versa. Quando menos percebe, já está deixando que ela leia os gibis com ele. Assim, eles vão  se aproximando. Ouvindo músicas (músicas ÓTIMAS, por sinal - ai eu piro com The Smiths, Beatles), lendo HQs (X-Men, Batman, Watchmen etc). 
E é tudo tão bonito, a relação que eles constroem.... 
É tão bonita essa coisa de primeiro amor de verdade...
O primeiro telefonema que parece um encontro, o primeiro toque, o primeiro beijo, as descobertas das sensações de se tocarem, as barreiras que enfrentam, as barreiras de suas próprias personalidades, as barreiras de suas famílias, os medos, as esperanças, a amizade...
O livro é narrado pelos dois, as narrativas se alternam em várias páginas. Eleanor & Park. Park & Eleanor.
Você vai sorrir, vai rir, vai se angustiar, vai chorar, vai se emocionar, vai ficar feliz, vai ficar bem, vai ficar mal, vai ficar com raiva, vai se empolgar...  Esse livro é dor e amor ao mesmo tempo.
Para mim foi maravilhoso lê-lo, pois encontrei traços de mim em Eleanor & Park!  Para muitos, o final é surpreendente. Não surpreendeu a mim de todo, pois eu já esperava que certas coisas acontecessem, visto que também tive uma estrutura familiar um pouquinho parecida com a da protagonista. O final é tão... ah.... nossa. Não posso nem comentar. Chorei horrores. Sorri horrores. Mas no fim percebi que aquele final significa muita coisa, vai além do que imaginei.
E a história parece tanto com a realidade. Mas de um jeito bonito, a realidade vista por pessoas simples e tão maravilhosas quanto Eleanor & Park.
Me identifiquei tanto com ambos: Eleanor esquisita acima do peso andando com roupas folgadas, querendo ser invisível... Park imerso em seu mundo, querendo calar o mundo com seus fones de ouvido... amando tanto alguém, fazendo de tudo para esse alguém ficar, para dar certo. Park compreendendo as dores e os dilemas de Eleanor.
O beijo na garagem escura, o passeio nas lojas de discos, o toque.
Esse livro é FANTÁSTICO! Leia! Leia se você gostou de Um Dia, As Vantagens de Ser Invisível e todos esses livros geek, ou até mesmo se não leu ainda esses dois...! Leia Eleanor & Park.


- Trilha sonora para Eleanor e Park (AQUI


Copiei um monte de trechos do livro e deixo alguns para vocês:
"E, o melhor de tudo, tinha as canções de Park na cabeça. E no peito, de alguma forma. Havia algo nas canções daquela fita. Eram diferentes. Causavam um aperto no peito e na barriga. Havia algo de excitante, e algo de angustiante. Faziam Eleanor se sentir como se tudo, como se o mundo, não fosse o que ela pensava ser. E era uma coisa boa. Era a melhor coisa de todas."

” Segurar a mão de Eleanor era como segurar uma borboleta. Ou um coração a bater. Como segurar algo completo e completamente vivo.”

“Era como uma obra de arte, e arte não deve ter boa aparência, mas sim fazer a gente sentir alguma coisa.”

“Mesmo estilhaçada em milhões de pedaços, Eleanor ainda sentia o toque de Park em sua mão. Sentia o dedão dele explorando-lhe a palma.”

 ” Sempre que via Eleanor, ele não conseguia mais pensar em se afastar. Não conseguia pensar em mais nada. A não ser tocá-la. A não ser fazer qualquer coisa que pudesse ou tivesse de fazer para vê-la feliz.”

“A gente acha que abraçar uma pessoa com força vai trazê-la mais para perto. Pensamos que, se a abraçarmos com muita força, vamos senti-la, incorporada em nós, quando estivermos longe. Toda vez que Eleanor ficava longe de Park, sentia sua perda.”


“Quando tocou a mão de Eleanor, ele a reconheceu. Ele soube.”

"- Pode me perguntar por que preciso de você - ele sussurrou. Nem precisava sussurrar. No telefone, ali no escuro, bastava mover os lábios e soltar o ar. - Mas não sei. Só sei que preciso... Sinto sua falta, Eleanor. Quero ficar com você o tempo todo. Você é a garota mais inteligente, mais engraçada, e tudo que você faz me surpreende. E gostaria de poder dizer que esses são os motivos pelos quais gosto de você, porque isso me faria parecer um ser humano muito evoluído... Mas acho que tem mais a ver com seu cabelo ruivo e suas mãos macias... E com o fato de você ter cheirinho de bolo de aniversário" 



Nenhum comentário:

Postar um comentário